Yasutoshi Miura dirigirá sub-20 do Socorro (SE) na Copinha

Elenco do Socorro SC de Sergipe, que disputará a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020 (divulgação)

Yasutoshi Miura assumiu o comando da categoria sub-20 do Socorro Sport Club, da cidade de Nossa Senhora do Socorro (Região Metropolitana de Aracaju-SE). O objetivo é preparar a equipe para a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2020. A vaga do Socorro foi assegurada após conquistar o título estadual da ,Série A-2 contra o Estanciano. Além da equipe socorrense, Sergipe terá outros dois times na competição: Sergipe e Confiança.
E Yasu, como é mais conhecido o irmão de Kazuyoshi Miura – o primeiro jogador jogador japonês a se profisisonalizar no futebol brasileiro – não quer perder tempo. Ele assumiu o comando da equipe no dia 6 deste mês. O primeiro passo será reduzir o elenco atual, que conta com 50 jogadores, para 30.
Com passagens por equipes como Giravanz Kitakyushu (Japão), Tokyo Verdy (Japão), Chiangmai (Tailândia), Kataller Toyama (Japão) e Kagoshima United (Japão), Yasu será o primeiro treinador japonês a comandar uma equipe brasileira de futebol.
E logo naquela que é considerada – ou pelo menos já foi – o maior celeiro de craques. Já passram pela Copinha – que antes se chamava Taça São Paulo de Juniores Sub 18 – nomes como Raí (ex-Botafogo de Ribeirão Preto e Seleção Brasileira), Casemiro (ex-São Paulo e atualmente no Real Madrid), Kaká (ex-São Paulo e Milam/Itália), o zagueiro Marquinho (ex-Corinthians e atualmente no Paris Saint-Germain) e, é claro, Neymar (ex-Santos e companheiro de Marquinhos na equipe francesa), entre tantos outros.
“Por isso mesmo é uma competição muito dificil. Não só por reunir grandes promessas mas também pela quantidade de times”, explica Yasu, admitindo, no entanto, que a motivação é igual para todos os jogadores. “Todos os jogadores têm muita vontade de crescer e, para quem atua em centros fora do eixo Rio-São Paulo, é uma das poucas oportunidades que eles tem para para assinar um bom contrato profissional”, diz Yasu, lembrando que a Copinha costuma ter olheiros por toda parte.

Yasutoshi Miura com auxiliares e dirigentes (divulgação)

Yasu, que encerrou sua carreira de jogador com 38 anos de idade após defender o Santos e colecionar passagens por alguns dos principais clubes japoneses como Yomiuri, Shimizu S-Pulse, Verdy Kawasaki, Avispa Fukuoka e Vissel Kobe – foi convocado também para a seleção japonesa, em 1993, quando jogou ao lado do irmão Kazu – espera transmitir sua experiência para a equipe.
“Espero ajudar na organização. Quero transmitir o que aprendi nesses anos todos atuando no futebol brasuileiro e no futebol japonês. São duas culturas diferentes é mesclar esses conhecimentos”, conta Yasu.

Comentários
Loading...