TRAGÉDIA EM SUZANO

Após ação de atiradores, Bunkyo de Suzano acolhe familiares
Após ação de atiradores, Bunkyo de Suzano acolhe familiares

Dois atiradores – Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos – abriram fogo dentro da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), na manhã desta quarta-feira, 13. Ao todo, oito pessoas foram mortas, sendo cinco alunos, duas funcionárias – entre elas a coordenadora pedagógica Marilena Ferreira Vieira Umezo – e Jorge Antônio Morais, dono de uma locadora de carros. Os dois atiradores se suicidaram.

O crime aconteceu durante o intervalo entre aulas na escola. Segundo o governo de São Paulo, são nove feridos, divididos entre três unidades de saúde. Com os assassinos, foram encontrados arco e fecha, garrafas de coquetel molotov – arma química incendiária – e machadinhos. As informações são da Veja.

Após a ação de atiradores, a prefeitura de Suzano destinou a Associação Cultural Suzanense, o Bunkyo, como ponto de acolhida para as famílias.

Por meio de nota, a prefeitura prestou solidariedade às “famílias dos alunos e funcionários da Escola Estadual Raul Brasil, localizada no Jardim Imperador”. Informou estar em contato com o governo do estado e com a Diretoria Regional de Ensino para dar o devido apoio às famílias.

Em nota, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), lamentou a tragédia e decretou luto oficial de três dias no Estado, acompanhado das bandeiras a meio-mastro. Doria também manifestou solidariedade “aos familiares e amigos das vítimas”.

Comentários
Loading...