SILVIO SANO > NIPÔNICA: Ângelo Ishi, no Brasil, à cata da imprensa asiática

Para quem não sabe, Ishi foi um dos fundadores da revista Made In Japan, muito popular por aqui e na comunidade nipo-brasileira no Japão, na passagem do século passado ao atual. Aliás, surgiu ou era editado lá e distribuído também por aqui. Não me recordo direito. Ele era o diretor executivo da revista, em Tóquio.
De qualquer forma, este é Ishi, jornalista e sociólogo, paulistano, que mora no Japão desde 1990, plenamente radicado, professor de sociologia na Universidade Musashi (Tóquio), com vários trabalhos publicados e foi coordenador de um workshop organizado pelo Ministério das Relações Exteriores do Japão.
Está no Brasil, como das outras vezes, depois de radicado definitivamente naquele país, para suas pesquisas que, posteriormente, são publicadas em revistas ou livros afins, em japonês, como o caso do último, Nikkei Bunka wo Aminaosu (Revisando a Cultura Nikkei), coordenado pelo conhecido professor Shuhei Hosokawa, e com um capítulo de 15 páginas sobre… mim! Por isso fez-me uma visita.
Desta vez veio para escrever sobre a situação e o papel da imprensa asiática (chinesa, coreana, japonesa, etc.) na sociedade brasileira. A mim, perguntou sobre o fim do jornal São Paulo Shimbun e sua repercussão. Respondi-lhe que na semana seguinte de seu fechamento escrevi uma Nipônica (Nippak, Nº 2710 – pag.5, 10 a 16 de janeiro de 20190), a respeito. Ficou de lê-la.
Aproveitando o ensejo, coloquei-o a par de algumas novidades ao escopo do que o trouxe novamente para cá, mas esqueci de lhe falar sobre algo mais abrangente que foi a Frente Parlamentar Brasil, China, Coréia e Japão (Nippak, Nº 2727 – pag.2, 9 a 15 de maio de 2019), lançada no dia 7 de maio, na Câmara Municipal… com pompa!… pra variar.
Pois é. Quem me acompanha sabe que, voluntário-colaborador que fui do Memorial do Imigrante (hoje, Museu da Imigração), acabei convidado a sócio fundador da Sociedade de Amigos àquela entidade. Ou seja, só poderia mesmo ser favorável a uma Frente Parlamentar como essa, mas…
Assim como, nikkei que sou, também favorável ao Movimento Político Nikkei, mas…

Comentários
Loading...