RUÍDO:“A poluição sonora é tão prejudicial quanto a poluição do meio ambitente”, afirma Aurélio Nomura

Monumento às Bandeiras ganhou fones de ouvido para marcar o dia - deficiencia auditiva.com.br
Monumento às Bandeiras ganhou fones de ouvido para marcar o dia – deficiencia auditiva.com.br

Vereador é autor de Lei que vai identificar os locais mais barulhentos e as principais fontes de ruído na cidade

Foi comemorado na última quarta-feira, 24, em todo planeta, o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, uma data para que a população se conscientize dos problemas que afetam as grandes cidades e prejudicam o bem-estar e a qualidade de vida da população.
A poluição sonora é tão prejudicial quanto a do ar e da água, causando sérios problemas ao corpo. Nas grandes metrópoles, como a cidade de São Paulo, os indicadores são alarmantes quando as fontes de poluição sonora são auferidas. Para identificar os locais mais prejudicados, o município dispõe de uma Lei de autoria do vereador Aurélio Nomura e do ex-vereador Andrea Matarazzo (Lei 16.499 de 2016), que dispõe sobre a elaboração do Mapa do Ruído Urbano de São Paulo. “Nossa expectativa é esta Lei, que traz grandes benefícios para a população e para nossa cidade, deva ser regulamentada em breve pela Secretaria de Urbanismo e Licenciamento”, adianta o vereador Aurélio Nomura.
De acordo com o texto, o Mapa do Ruído Urbano será uma ferramenta fundamental de apoio para o planejamento e ordenamento urbano da nossa cidade em relação à gestão de ruído, com identificação das áreas prioritárias para redução do barulho e preservação das zonas dentro de níveis sonoros apropriados. “O Aeroporto de Congonhas, as Marginais, as rodovias que cortam o perímetro urbano, os sistemas viário e de trilhos são as principais fontes de barulho”, detalha o parlamentar.
Além do trabalho in loco, o Mapa do Ruído Urbano servirá de instrumento para o Poder Público Municipal conscientizar a população sobre os efeitos do ruído na saúde humana; identificar as várias fontes emissoras de ruído espalhados pela cidade; incentivar o uso de novas tecnologias para reduzir as emissões de ruído acima dos níveis estabelecidos pela legislação e normas vigentes; difundir campanhas educativas sobre as fontes de emissões de ruído; e elaborar um Plano de Ação para Redução do barulho.
“A Lei, sem dúvida, é um enorme ganho para a cidade e para o meio ambiente. Os nossos ouvidos já estão tão acostumados com estes barulhos que nem percebemos o incômodo, mas a nossa saúde vai ficando cada vez mais fragilizada, conforme estudos feitos por instituições de pesquisas”, observa o vereador Nomura.
O parlamentar cita os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostrando que o ruído está entre as três maiores causas da poluição ambiental e, em função disso, 10% da população mundial apresentam algum tipo de deficiência auditiva. Ainda conforme a OMS, o barulho excessivo e constante causa inúmeros problemas como insônia, fadiga, falta de concentração, danos ao sistema nervoso central, dilatação das pupilas, aumento dos batimentos cardíaco e alterações do comportamento, conforme constatou estudos do Conselho Regional de Fonoaudiologia. “Outro estudo publicado no British Medical Bulletin confirmou diversos sintomas graves e crônicos, como hipertensão; capacidade reduzida de aprendizado; falta de produtividade e doença cardíaca”, alerta o vereador Aurélio Nomura.
De acordo com o vereador, um exemplo de que é possível reduzir o problema nos grandes centros é a cidade de Lisboa. Com a edição também de um mapa de ruído no ano 2000, a capital portuguesa conseguiu detalhar ponto a ponto o problema, e a partir dai estabeleceu as intervenções e as políticas públicas necessárias que praticamente eliminaram esse tipo de poluição.
“Tão importante quanto o Dia Internacional do Ruído, para conscientização de todos de que este é um problema grave que precisa ser combatido, é a cidade de São Paulo ter regulamentado o mais rápido possível um Mapa do Ruído para que a população se conscientize sobre os prejuízos do barulho na saúde e no meio ambiente. O texto da regulamentação já está sendo finalizado pelo grupo técnico da Prefeitura e sua aplicação será essencial para aperfeiçoar o padrão urbano da cidade, e melhorar a qualidade de vida e o bem-estar da população”, conclui o vereador Aurélio Nomura.

Comentários
Loading...