Presidente da FKM, Roberto Nishio receberá título de Cidadão Paulistano no dia 4 de maio

Nishio “Tenho plena consciência que este reconhecimento é fruto do trabalho solidário e coletivo” (arquivo)
Nishio “Tenho plena consciência que este reconhecimento é fruto do trabalho solidário e coletivo” (arquivo)

A Câmara Municipal de São Paulo, por iniciativa do vereador Aurélio Nomura (PSDB), realizará no dia 4 de maio (sábado), às 10 horas, no Parque Ecológico Imigrantes (PEI), Sessão Solene de Entrega de Título de Cidadão Paulistano ao presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Yoshihiro Nishio.
Em sua justificativa, Nomura destaca a história pessoal do homenageado, “digna de reconhecimento”. Nascido no município de Assaí, no Paraná, Nishio é formado em Direito pela Universidade Mackenzie, 1969, e foi escriturário do Banco América do Sul (1957-1961) e do Howa do Brasil S.A. Indústria Mecânica (1962-1966).
O homenageado ainda foi diretor da Cia. América do Sul Crédito, Financiamento e Investimento Creasul (1984-1988) e do Banco América do Sul S.A. (1988-1998). Atuou, também, como advogado na Leite, Tosto e Barros Advogados (1998-2001).
Atualmente é presidente da Fundação Kunito Miyasaka,” um dos maiores agentes de integração da comunidade japonesa no Brasil”. A Fundação Kunito Miyasaka – FKM, prioriza a igualdade de oportunidade e acesso ao conhecimento, colabora com a promoção da cidadania, do respeito à igualdade, capacitação educacional e técnica, e contribui com a preservação da identidade nacional – orgulhosamente miscigenada, multiétnica, porém infinitamente peculiar – enaltecendo e divulgando os valores culturais genuinamente brasileiros vinculados ao cumprimento da missão e valores da FKM, resultantes da implementação dos projetos apoiados e também dos trabalhos de autoria da própria fundação.

Gratidão – Ao Jornal Nippak, Roberto Nishio confidenciou que “não absorvi bem o fato”. “Jamais imaginei um dia poder receber o título de Cidadão Paulistano. Sair de Assaí, uma pequena cidade no norte do Paraná, para ser reconhecido como cidadão de uma das maiores cidades do mundo é algo inacreditável. Tenho plena consciência que este reconhecimento é fruto do trabalho solidário e coletivo que, desde 2003, venho realizando juntamente com outros voluntários em diversas entidades da comunidade nipo-brasileira. Foi esse trabalho voluntário que me deu alguma visibilidade no seio da comunidade e que motivou o vereador Aurélio Nomura a propor à Câmara Municipal de São Paulo, em junho do ano passado, a outorga do título à minha pessoa. Minha sensação agora é de gratidão ao vereador Nomura pela iniciativa da indicação, aos vereadores pela aprovação, a todos os companheiros voluntários (hoje amigos) e a minha família pelo permanente apoio”, destacou Nishio, explicando que “o próprio beneficiário do trabalho a que me dediquei nos últimos 15 anos fui eu mesmo, pois continuo desfrutando de boa saúde, da companhia de bons amigos e de estar casado há mais de 50 anos com a mesma mulher, a Mitiko”.

Outras atividades – O homenageado participa, ainda, de outras atividades voluntárias, entre elas a de vice-presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social); presidente do Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social; membro do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira e Japonesa de Beneficência Santa Cruz; membro do Conselho Superior da Aliança Cultural Brasil-Japão; membro do Conselho Deliberativo da Associação Naguisa de Cultura e Beneficência; membro do Conselho Superior do Instituto de Direito Comparado do Brasil-Japão e vice-presidente da Associação Nikkey de Golfe do Brasil.

Comentários
Loading...