Plano de popularização???

Palestra de Marcos Yamada no Templo Honganji, em Santo André (divulgação)

Acredito que existem várias formas de massificar um esporte, mas duas eu considero as principais, uma com muito trabalho e planejamento e outra com a sorte de termos um campeão.
Vamos a alguns exemplos:
O voleibol não era tão popular, nem possuía um nível técnico tão forte para conquistar medalha de ouro nas Olimpiadas, o caminho foi divulgação na mídia, depois massificação, profissionalismo, bons salários (dinheiro) e alcançar o alto nível. Sinônimo de TRABALHO
O basquete era muito mais popular e perdeu seu trono de 1º esporte após o futebol. SEM TRABALHO
Na Fórmula 1, tínhamos talentos e campeões, hoje poucos assistem esta modalidade, pois nem temos mais brasileiros competindo. SEM SORTE
O tênis na era Gustavo Kuerten e Maria Esther Bueno, viveu épocas que mais venderam raquetes de tênis e as quadras de locação todas lotadas. Não aproveitaram e hoje não temos bons jogadores, como no futebol e voleibol. SEM SORTE
A natação brasileira brilhava nas piscinas mundiais, hoje não temos mais Gustavo Borges, Ricardo Prado, Fernando Scherer, Cesar Cielo, SEM TRABALHO
Nosso tênis de mesa, teve muita sorte em ter um Biriba, Kano e Hoyama, não aproveitou mas agora surgiu o Hugo Calderano, 7º no ranking mundial. SORTE
Através desse fenômeno CALDERANO, as mesas ultimamente andam lotadas no pais, todos acompanhando os eventos mundiais e torcendo por esse garoto de 22 anos que enfrenta qualquer mesa-tenista do planeta em condições de igualdade.
A prova é que, recentemente, dia 14 de julho, férias, 6 eventos foram realizados:
Torneio de Férias no Itaquera Nikkey Clube, 3º Torneio da Amizade da VN Cachoeirinha, 7º Torneio de Tênis de Mesa no Showa Santo Amaro, Encontro dos alunos Cazuo e Jéssica, Curso de Tênis de Mesa da Federação Paulista (FTMSP) com Arbitragem e Palestra do professor Marcos Yamada no Templo Honganji em Santo André.
Trata-se de um grande momento para a nossa modalidade.

Comentários
Loading...