Palestra sobre bolsas de estudo no Japão reúne associados, amigos e familiares na sede da Associação Okinawa Santa Maria

(Osmar Maeda)

Na tarde do último dia 24, um domingo, associados, amigos e familiares de descendentes e não descendentes de japoneses compareceram em bom número na sede Associação Cultural e Esportiva Okinawa Santa Maria, na zona Norte de Sdão Paulo, para ouvir a palestra proferida pelo empresário Marcos Teruya, sobre bolsas de estudos da Jica – Agência de Cooperação Internacional do Japão. Teruya, que retornou recentemente de um programa de bolsa na província de Okinawa, destacoum na abertura as presenças de Akeo Yogui, presidente do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), e de Flávio Nakaoka, presidente da Associação dos Bolsistas da Jica (ABJICA).

Akeo Yogui e associados da ACE Okinawa Santa Maria durante a palestra de Marcos Teruya (Osmar Maeda)
Flavio Nakaoka (D), presidente da ABJICA (Osmar Maeda)

Na oportunidade reafirmou o seu compromisso de compartilhar com outras pessoas, a sua experiência vivida na terra dos seus avós. Lembrou que o Governo Japonês, com o objetivo de atrair novos bolsistas flexibilizou as suas exigências com relação à necessidade de conhecer a escrita e fala do japonês. ”Em alguns cursos, como o meu, as conversas são feitas com o auxílio de tradutores”, afirma ele.
Marcos Teruya conta que se inscreveu para estudar a cultura de Okinawa, terra de seus avós e que tinha pouco conhecimento de japonês e inglês. Durante o seu estágio em Okinawa, contou com a ajuda de um tradutor que falava espanhol. Na província percorreu diversas cidades e regiões, o que possibilitou contato direto com a arte, cultura e gastronomia local e o melhor, se hospedou em hotéis indicados pela Jica, com todas as despesas pagas. Contou que numa dessas visitas conheceu até um parente, que mora no Havaí. “Isto só foi possível porque o órgão que concede a bolsa de estudos faz um levantamento completo da sua árvore genealógica”, completa.

Akeo Yogui entre Marcos Teruya e Ritsutada Takara (Osmar Maeda)

Na segunda quinzena de outubro, como parte do programa, visitou o castelo de Shuri, na capital Naha. Uma semana depois, em 30 de outubro, Dia Mundial de Okinawa, um incêndio de grandes proporções consumiu toda estrutura do castelo. Por se tratar de um patrimônio da humanidade, o Japão e a comunidade okinawana do Brasil, estão empenhados em angariar fundos para a reconstrução do histórico castelo.

Seinenkai – “A Associação Okinawa Santa Maria, por meio do seu Departamento Jovem (seinenkai) está participando ativamente desta campanha”, lembra Teruya.

Ex-bolsistas relatam suas experiências (Osmar Maeda)

A segunda parte do encontro contou com a participação de outros ex-bolsistas que relataram suas experiências e vivências na terra dos seus antepassados. Na sequência foi aberta a participação ao público que encaminhou perguntas e ouviu respostas do grupo, que contou também com a participação do presidente da ABJICA, Flavio Nakaoka.
O encerramento do encontro foi feito pelo presidente da Enkyo, Akeo Yogui. Na oportunidade, ele destacou o importante papel da Jica, que neste no completa 60 anos de atividades, na formação novas lideranças na comunidade nipo-brasileira.

Site – Mais informações sobre as bolsas de estudos da Jica podem ser obtidas no site: www.abjica.org.br
(Osmar Maeda, especial para o Jornal Nippak)

Comentários
Loading...