Nobuhiro Hirata é tetra no 25º Paulistão em Ribeirão Preto

Nobuhiro Hirata conquistou o título do Grand Prix no mesmo palco que o consagrou em 2005 (Silvio Sano)
Nobuhiro Hirata conquistou o título do Grand Prix no mesmo palco que o consagrou em 2005 (Silvio Sano)

Superando dezessete cantores classificados, cada um em sua categoria, à disputa do Grand Prix do XXV Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo realizado na cidade de Ribeirão Preto, nos dias 16 e 17 de fevereiro, Nobuhiro Hirata conquistou o troféu pela quarta vez. Os anteriores foram em Presidente Prudente (1998), Ribeirão Preto (2005) e São Caetano do Sul (2015).

(Silvio Sano)
(Silvio Sano)

“Antes de tudo queria agradecer a Deus e à minha família que sempre me apoia e contar que minha história nos Paulistões foi de vitórias e derrotas e que, assim, aprendi que é como se supera os obstáculos da vida. Por isso quero agradecer também ao público, regionais, jurados e, principalmente, à UPK por tudo que faz ao concurso por todo Estado”, feliz pela conquista, Hirata iniciou seu depoimento à reportagem. “Olha, gente, ganhar um Grand Prix é emoção única! Por isso, ficou um pouquinho tarde, mas acordei para perceber que quando se ganha um e se torna professor tem de deixar esse gostinho aos outros cantores também. É a razão de este Paulistão ter se tornado especial para mim, independentemente da classificação, porque seria meu último, conforme já tinha revelado a alguns professores. Por isso, queria apenas fazer uma belíssima apresentação para que o público se lembrasse sempre de mim”, revelou. “A partir de agora quero trabalhar como professor e jurado, ajudando a UPK nesse sentido, e incentivar as pessoas de São Paulo e do Brasil através da música japonesa, para que consigam cantar belíssimas canções. Fiz cursos relacionados à música e educação musical para isso. Muito obrigado a todos”, concluiu.

O evento – Um dia antes, conforme consta até do Regulamento, Representantes Regionais, Diretoria Executiva da UPK, Membros do Corpo de Jurados e Coordenadores da Comissão Organizadora participaram de um congresso técnico para as providências finais à sua realização, bem como esclarecerem quaisquer dúvidas. Foi realizado em duas etapas, sendo que na primeira com participação de todos e na segunda, subdividindo em grupos, como o do Corpo de Jurados, do administrativo e dos apresentadores para os detalhes finais.

Pedro Mizutani, presidente da UPK, abriu o evento
Pedro Mizutani, presidente da UPK, abriu o evento

No primeiro dia, em respeito à programação e ao público para que evento se iniciasse pontualmente às 8h, o presidente da União Paulista de Karaokê (UPK), Pedro Mizutani, saudou os presentes às 7h50. Assim, o evento começou pela categoria E2, de cantores acima de 86 anos, depois categoria E1. Em seguida entrou a seção das crianças, do Infantil A ao E, com 86 crianças de 2 a 12 anos, até se interromper devido à Abertura Oficial.

Crianças (en)cantando no Paulistão (Silvio Sano)
Crianças (en)cantando no Paulistão (Silvio Sano)
Mais participações de crianças (Silvio Sano)
Mais participações de crianças (Silvio Sano)

Encerradas essas formalidades, prosseguiu com mais 42 crianças (tibiko A a C) para, imediatamente, realizar as respectivas premiações delas que, além das normais, teve duas especiais, em dinheiro. Uma a Akira Iamaguti (Regional Sudoeste) pela melhor nota dentre os infantis e a Laís Shiba (Regional Leste), dentre os tibiko.

Categoria Pop (Silvio Sano)
Categoria Pop (Silvio Sano)

Apesar do horário tardio de encerramento nesse dia, pouco depois das 23h, público numeroso permaneceu até o final devido à categoria Pop, a mais animada e produzida do evento e porque o Grand Prix do ano passado, Jurassic Pop (Dyody Sasaki), veio dela.

Inovação: todas as crianças ganharam medalhas de participação (Silvio Sano)
Inovação: todas as crianças ganharam medalhas de participação (Silvio Sano)

No dia seguinte, com o fim do Horário de Verão, sem anormalidades, o evento se iniciou às 8h a partir da categoria D2 (76 a 80 anos) e prosseguiu dentro da programação até o momento das premiações, devido a imprevistos dessa seção que sempre causa algum atraso. Mas sem reflexo no humor do público pela interação que provoca com os cantores, por suas torcidas.
Nesse dia houve também premiações especiais, como a Zenko Higa, da Regional Leste, que obteve a melhor nota dentre os cantores das categorias E1, E2, D1 e D2, além de a Nobuhiro Hirata, da Regional Sorocabana, pela conquista do Grand Prix.
Houve também premiações à melhor pontuação por equipes (Dantai Sen), à Regional Leste; e a de melhor torcida à Regional Centro.
Os cantores classificados ao Grand Prix foram, por ordem de apresentação: Noriko Kurimoto (Sul 2, vetD1), Kimio Suzuki (Oeste, Pop), Zenko Higa (Leste, vetE2), Akemi Ito (Centro-Oeste, adultoA), Yoshio Iwakura (Oeste, vetD2), Enzo Zakimi (Leste, juvA), Akira Ikawa (Central, vetD2), Kenji Kunitake (Centro-Oeste, vetC1), Hideo Tanaka (Leste, vetB), Tadashi Ando (ABCDBxSant, vetE1), Felipe Ikeda (Sul 2, AdultoA), Nobuhiro Hirata (Sorocabana, vetA), Sayuri Ohashi (Sul 1, adultoB), Mitsue Kina (Centro, vetD1), Paula Hirama (Centro-Oeste, JuvB), Rafael Yassunaga (Centro-Oeste, juvB), Sérgio Taninaga (Sudoeste, vetB) e Sayoko Morioka (Sudoeste, vetC2).

Todos os classificados para o Grand Prix do 25º Paulistão (Silvio Sano)
Todos os classificados para o Grand Prix do 25º Paulistão (Silvio Sano)

O ponto alto ao deste ano, muito comentado nas redes sociais e até pelos apresentadores, foram as imagens por trás dos cantores, a maioria, com temas associados às respectivas músicas, elaboradas por Flávio Ishizuka, responsável pela BKC Produções e Eventos. “Por minha própria conta, passei muitos dias pesquisando na Internet”, revelou.

Yoshiko Aoki e Kazuko Koya (Silvio Sano)
Yoshiko Aoki e Kazuko Koya (Silvio Sano)

A festa das comemorações – As comemorações começaram desde as premiações pelas categorias que definiriam os cantores que disputariam o Grand Prix porque contemplou de 7 a 10 cantores por categoria, com os troféus entregues um a um. Como cada qual representava alguma regional, a vibração crescia conforme chegavam às categorias de mais jovens.
O auge começou pelo anúncio da regional campeã do Dantai Sen, melhor aproveitamento de cantores que foi a Leste; depois da torcida campeã, Centro; e, finalmente, do campeão do Grand Prix, Nobuhiro Hirata.

Akira Yamaguti, Melhor Cantor Infantil (Silvio Sano)
Akira Yamaguti, Melhor Cantor Infantil (Silvio Sano)

Palavra do presidente – “Chegamos ao final de mais um Paulistão. Este evento foi muito especial porque comemoramos nosso Jubileu de Prata dos Paulistões, na calorosa cidade de Ribeirão Preto, por coincidência, minha terra natal, no clube onde casei e comecei a cantar”, revelou. “Tudo transcorreu com muita alegria, energia e união  graças ao trabalho incessante da comissão organizadora e da participação efetiva e festiva da diretoria, professores, regionais, cantores, torcida e, especialmente, da comunidade do Nipo de Ribeirão Preto  que tão bem nos acolheu”, prosseguiu. “Agora, todos juntos, rumo ao XXVI Paulistão na cidade de São Bernardo do Campo, que com certeza será mais um grandioso evento!! Muito obrigado a todos…’hountoni arigatou gozaimashita’!”, concluiu.
(Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

Comentários
Loading...