Livro “Alcanto Suga – Duas Pátrias” retrata história de superação e sucesso

Um livro que traz como protagonista um personagem marcado pela dedicação à família, ao empreendedorismo e que, ao mesmo tempo, vivenciou de perto a guerra. Simbolicamente, Alcanto Suga pode ser considerado um dos poucos sobreviventes que possuem uma das histórias mais relevantes relacionadas a Brasil e Japão.
Ainda criança, em 1936, Suga foi um dos precursores do intercâmbio para o Japão, em uma época em que o trivial era o Brasil receber imigrantes japoneses. Tal grupo de intercambistas é conhecido como “Kihaku Nissei (Nisseis que retornaram ao Brasil)” e, até o momento, pouco se sabe sobre a trajetória e aparecem em raras teses e pesquisas. Agora, com o lançamento da obra de Alcanto Suga, a sociedade pode ter contato com a trajetória de superação daqueles que saíram do Brasil para buscarem conhecimento na terra de seus pais e avós.
Todo o livro traz uma narrativa leve, aproximando-se de um tom romanceado. Assim, desde o início de uma viagem de dois meses em um navio ao arquipélago japonês, passando pelas escolas, alistamento e a convocação militar à Hiroshima – recém-bombardeada pelos americanos -, a obra revisita cada um dos períodos vivenciados pelo protagonista, recheada com documentos históricos e fotos de época.
“Toda a pesquisa levou tempo, pois desde 2009 estamos neste trabalho de levantar documentação, fotos e, claro, ouvir os relatos. Aos poucos, conseguimos criar uma narrativa que fugisse um pouco de só contar uma linha do tempo. A preocupação foi de dar um peso e um tom certo para cada fato narrado”, explica um dos autores, Roberto Suga.
Para o autor e filho mais velho do protagonista, a ideia inicial era contar a história de seu avô desde os primórdios da chegada no Brasil, em 1914. Todavia, ao observar que a história de seu pai tinha muito mais registros e documentos preservados, além de ser um dos primeiros intercambistas Brasil-Japão, vivenciar o período da Segunda Guerra e ter um caminho de sucesso no empreendedorismo após o retorno ao País, a decisão foi de se trabalhar na história de seus ascendentes imigrantes e, principalmente, do próprio Alcanto. “Em conjunto com o jornalista e escritor José Antonio Leite, finalizamos a obra literária trazendo muito dinamismo ao leitor.
A história de meu pai traz como pano de fundo fatos políticos, econômicos e sociais de cada época retratada, como o crescimento acelerado da cidade de São Paulo, a revolução constitucionalista de 1932, a vida dos japoneses durante a Segunda Guerra no Brasil e no Japão, bem como o milagre econômico do Brasil nos anos 70. Enfim, trata-se de um livro bastante rico em informações, tudo muito bem pensado e contextualizado”, explica.
Com 258 páginas, o livro “Alcanto Suga – Duas Pátrias” tem coordenação de Mário Jun Okuhara e será lançado no dia 13 de junho, no Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), a partir das 18 horas. Na ocasião, Alcanto Suga e autores recepcionarão familiares e amigos para autógrafos.

Comentários
Loading...