Japan House São Paulo promove debate sobre design têxtil e os impactos socioambientais da produção

A partir da exposição “Nuno – Poéticas Têxteis Contemporâneas”, a Japan House São Paulo promove o seminário “Diálogos Nipo-Brasileiros – Poéticas Têxteis Contemporâneas”, nesta terça-feira, 8 de outubro, às 19h. Com mediação da curadora da mostra em cartaz, Adélia Borges, o evento conta com a participação da especialista em tingimentos Hisako Kawakami, da estilista Flávia Aranha e da designer Liana Bloisi, que refletem sobre as questões do design e os impactos socioambientais na produção têxtil. O evento é gratuito e as senhas serão distribuídas uma hora antes, na recepção do centro cultural.
Hisako Kawakami é uma das maiores especialistas em tingimentos vegetais no Brasil. Radicou-se em São Paulo em 1967 e, desde 1983, ministra oficinas em comunidades artesanais de vários estados do país. É formada pela Faculdade Feminina de Belas Artes de Tóquio e especializou-se no Instituto de Tingimento de Setagaya. Lançará, em breve, livro sobre tingimento vegetal com espécies brasileiras.
Flávia Aranha dirige a marca de roupas e acessórios de mesmo nome, certificada desde 2016 peloSistema B, uma iniciativa atuante em mais de 50 países que consolida a transparência nos processos de produção e as preocupações com os impactos socioambientais. Aranha tem parcerias com comunidades artesanais e pequenas fábricas de espalhadas pelo país. Na última edição da São Paulo Fashion Week, mostrou coleção elaborada a partir do tingimento com pau-brasil.
Liana Bloisi é formada em artes visuais, foi pioneira da arte vestível (wearable art) no Brasil. Conceito que difundiu como autora e como proprietária das galerias Convivium, em Salvador, e Paradoxart, em São Paulo. Trabalha com diferentes técnicas têxteis, tais como tecelagem, bordados, crochê e plissados e com grande variedade de materiais, incluindo algodão, seda, palhas e cobre.
No térreo da Japan House São Paulo até 27 de outubro, a exposição ‘NUNO – poéticas têxteis contemporâneas’ destaca peças criadas pela marca NUNO, com direção da designer japonesa Reiko Sudo. São exibidos 35 diferentes tecidos feitos a partir de matérias-primas que vão de bashofu, a páginas de jornais, passando por washi, cobre, borrachas até materiais tradicionais, como algodão, seda, poliéster, lãs e feltro.

‘Diálogos nipo-brasileiros – Poéticas têxteis contemporâneas’
Dia 8 de outubro, das 19h às 21h
Japan House São Paulo –
Av. Paulista, 52
Participação gratuita
*Senhas 1h antes na recepção

Comentários
Loading...