Grupo Arukokai Naguisa visita Parque Ecológico Imigrantes

(Jorge Mori)
(Jorge Mori)
Acessibilidade: No elevador especial panorâmico para acesso à passarela, para pessoas com mobilidade reduzida ou cadeirantes ou até mesmo cansadas (Jorge Mori)
Acessibilidade: No elevador especial panorâmico para acesso à passarela, para pessoas com mobilidade reduzida ou cadeirantes ou até mesmo cansadas (Jorge Mori)

Que tal caminhar por cima da copa das árvores, junto com os pássaros ? O Grupo Programa Arukokai Naguisa experimentou essa sensação no último dia 30 de março ao visitar o Parque Ecológico Imigrantes (PEI), situado às margens da Rodovia dos Imigrantes.
Inaugurado em novembrop de 2018, o parque, situado no km 34,5 da rodovia, logo após o pedágio, é um projeto inédito e inovador, aplicando-se o conceito de auto-sustentabilidade e de respeito à Natureza e Ecossistema.
A sua construção que levou cerca de 3,5 anos foi feita sem o emprego de grandes maquinarias, praticamente de uma forma manual, com o emprego de materiais reciclados e aproveitados da natureza.
A parte principal da obra é constituída de uma passarela suspensa feita com tacos de madeira feitos de serragem e garrafas de plasticos PET.

Detalhe da construção da passarela feito com materiais reciclados. Há ainda a parte de estrutura feita com sucata de carros. Tudo feito com bastante esmêro. (Jorge Mori)
Detalhe da construção da passarela feito com materiais reciclados. Há ainda a parte de estrutura feita com sucata de carros. Tudo feito com bastante esmêro. (Jorge Mori)

Água de reuso – Foram também empregados cordas de sizal e na sua estrutura foram empregados sucatas de carros (aproximadamente 130 veículos) para sustentar o caminho de cerca de 450 metros, tendo ao redor trilhas no meio do mata que o visitante, opcionalmente pode percorrer, descendo-se da passarela.
Uma parte da energia elétrica que ilumina o Receptivo é provido por energia eólica, é também utilizada água de reuso nos sanitários e outras áreas, alguns tanques de água foram feitos com terra e barro retirados durante a obra.

Pés no chão: na trilha das samambaias, já no solo, observando-se sempre, cuidados com a natureza. (Jorge Mori)
Pés no chão: na trilha das samambaias, já no solo, observando-se sempre, cuidados com a natureza. (Jorge Mori)

Enfim, o que se diz respeito à sustentabilidade e preservação, foi aplicado na prática aqui, o que torna a visita extremamente interessante, além de agradável e bonito.
O cadeirante ou pessoas de mobilidade reduzida não foram esquecidas, através de diversas soluções de acessibilidade e mobilidade, contando-se, entre outras facilidades, com um elevador especial movido por empuxo funicular, para acessar a passarela.
As trilhas, com exceção da Trilha Sensorial que é situada no mesmo nível da passarela, são em mata fechada, tendo sido evitado desmatamento e outras agressões à flora e fauna.
E com um pouco de sorte, pode-se observar os animais que habitam toda a área.

Na Trilha Sensorial. sentindo o aroma das plantas o toque das folhas. (Jorge Mori)
Na Trilha Sensorial. sentindo o aroma das plantas o toque das folhas. (Jorge Mori)

A Trilha Sensorial foi pensada em deficientes auditivos e visuais, proporcionando através de um túnel de vegetais e plantas aromáticas, sensações de tato e aroma.
A visita levou cerca de 2 horas, monitorada e conduzida por guias especializados.
O Parque Ecológico ocupa uma área de 484.000 metros quadrados e a há ainda muitos outros projetos em andamento ou a espera de patrocinadores.

(da esq. à dir.) Em pé Terezinha, Clara, Teca, Emy, Yurika, Rosa Mieko e Michiyo; sentados Tonhão, Claudete, Rosinha, Lúcia, Mori e Alcides. (Jorge Mori)
(da esq. à dir.) Em pé Terezinha, Clara, Teca, Emy, Yurika, Rosa Mieko e Michiyo; sentados Tonhão, Claudete, Rosinha, Lúcia, Mori e Alcides. (Jorge Mori)

Visitas – Os interessados em visitar esse interessante e inédito parque poderão agendar gratuitamente a sua visita no site: www.parqueecologicoimigrantes.org.br.
Para o grupo de Caminhadas da Naguisa foi na opinião de todos, um passeio diferente e agradável e além de tudo, reflexiva sobre a importância da preservação do meio ambiente e a natureza e como fazê-la.
(Jorge Mori)

Comentários
Loading...