Fim da hegemonia brasileira na América Latina???

A equipe brasileira (CBTM)

Será que os outros países evoluíram ou nós, brasileiros, paramos no tempo?
Nas décadas de 1990 e 2000, chegávamos com vários brasileiros no pódio, sempre levando a maioria das medalhas (65%). Já no continente Americano, atletas chineses e de outras nações, naturalizados americanos e canadenses, mantinham a hegemonia na ala feminina, tanto que o Brasil, nunca ganhou um ouro nos Jogos Pan-americanos.
O mais preocupante acontece nas categorias de base, no último Pan-americano Juvenil em Cancun, no México, nenhum brasileiro ficou entre os oito melhores, tanto no feminino como no masculino. Falta de renovação, massificação, planejamento?
Antigamente, era realizado apenas o Campeonato Latino-Americano, mas a Federação Internacional incentivou a criação do Campeonato Pan-americano, incluindo os EUA e o Canadá.
Com isso o nível técnico, aumentou mas não justifica não termos mais brasileiros entre os 8 finalistas nas categorias de base.
Os resultados do último Pan-americano adulto em Assunção, no Paraguai, realizado na semana passada, demonstram a evolução dos demais países.
Equipe brasileira foi formada por Bruna Takahashi, Jessica Yamada, Caroline Kumahara e Bruna Alexandre, no feminino; Gustavo Tsuboi, Eric Jouti, Thiago Monteiro e Vitor Ishiy, no masculino
Atualmente, estes oito, mais o Hugo Calderano (número 6 do mundo), são sem dúvida, os melhores do país na atualidade.
Avaliem os resultados
Equipes Masculina: 1º) Brasil, 2 º) Porto Rico, 3º) EUA, 4º) Canada.
Equipes Feminina: 1º) EUA, 2º) Brasil, 3º) Porto Rico, 4º) Chile
Duplas Masc.: 1º) Argentina, 2º) Brasil
Duplas Fem.: 1º) EUA, 2º) Chile
Duplas Mistas: 1º) EUA, 2º) EUA
Individual Fem.: 1º) Lily Zhang (EUA), 2º)Bruna Takahashi (BRA)
Individual Masc.: 1º) Vitor Ishiy (BRA), 2º) Gaston Alto (ARG)
Das 7 medalhas de ouro em disputa, ganhamos apenas 2. Das 32 medalhas em disputa, ganhamos apenas 7. A melhor atleta das Américas, Adriana Diaz não participou no individual.
Vencemos na semifinal de equipes feminina, Porto Rico, que perdemos na final dos Jogos Pan-americanos em Lima, no Peru, no mês passado.
Perdemos de 3 a 2 para os EUA, quando no último jogo, 2 a 2 em sets, 11 a 9 para os americanos.
Vitor Ishiy o brasileiro com menos pontos no ranking mundial (4º atleta), foi campeão individual.
O Brasil derrotou os EUA por equipes masculina, a mesma que nos eliminou nos últimos Jogos Pan-americanos em Lima.
O melhor brasileiro no ranking mundial, Hugo Calderano, não participou do evento.
Vamos acordar? Criar um plano de massificação e desenvolvimento técnico? Melhorar a qualidade dos eventos no país, como acontece nos modelos europeus? Incentivar os atletas para não desistirem da carreira de mesa-tenista?
Não temos 10 mil atletas federados no Brasil, diferentemente dos 150 mil na França, 800 mil na Alemanha, 1 milhão no Japão e dos 26 milhões na China.

Comentários
Loading...