Escolha da isca certa!

Observação do local realizado, agora é preciso definir o que usar para atrair o peixe.

Por: Mauro Yoshiaki Novalo

Um dos itens mais importantes a ter em mente quando você se dirige ao local de pesca, seja rio, represa, lago, mar ou pesque-pague, com o objetivo de ter sucesso na empreitada, e não apenas passar o dia na beira dágua, é preciso estar claro na sua mente qual o peixe alvo. Isto definido você reduz e simplifica muito o trabalho de escolha da tralha, ou seja quais: molinetes, carretilhas, varas e suas iscas. E tem de escolher e separar ainda, dependendo da espécie e local a ser visitado, uma grande relação de acessórios como: bóias, chicotes, chumbos, anzóis, snaps e etc.

O ideal é também ter o plano “B”, isto é, uma tralha coringa que consiga atender pelo menos em parte, outras espécies (não contempladas no primeiro momento) e assim não correr o risco de estar no lugar certo, na hora certa mas com o equipamento inadequado.

Faz parte do planejamento, perguntar, levantar dados do local e suas espécies com alguém experiente no local, um guia de pesca por exemplo.

Se for a primeira visita a um pesque-pague, reserve algum tempo para observação dos lagos e frequentadores. Visualize como estão pescando, o que utilizam e confira com o responsável do estabelecimento para complementar com características do local. Este, certamente terá muitas dicas valiosas de equipamento e iscas a serem utilizadas. E talvez até um segredinho a mais para ajudar no seu sucesso.

Sempre tem aqueles que chegam e arrebentam!!! Uns com mais sorte de fato, já outros mais tarimbados, usam a experiência para direcionar sua intuição corretamente, e confirmam esta bagagem com peixes capturados.

Adaptações são sempre necessárias e bem-vindas, pois abrem um leque a mais de opções, que se bem realizadas, apresentarão os devidos resultados. E o bom de improvisar, é ter no final do dia, a satisfação que tudo foi aplicado corretamente.

Resumindo, o peixe come o que tem a disposição. Dependendo da espécie estar ou não em plena atividade, são diversas variáveis a considerar quando por exemplo, os peixes não batem em determinada isca.

Novamente considerando que você não está lá apenas para passar o dia, pois o sinônimo de um bom dia de pesca além de vivenciar o momento, é importante sim ver o peixe bater na isca. Já capturar é outra história. Se não tiver disposição e paciência, fica muito difícil e não se tem muito o que fazer. Aí sim, será necessário muita sorte para driblar esta condição adversa.

Se estiver atento e ver a alimentação fornecida ou à disposição dos peixes, já tem meio caminho andado.Difícil? Não… é apenas enxergar e interpretar o que acontece normalmente na natureza.

Depois de saber aproximadamente qual profundidade, é ajustar um formato ou a isca natural ou artificial para trabalhar nesta janela de ação, e a cor é sempre um detalhe relevante a ser avaliado.

Quando falamos em pesque-pagues, nada mais prático e funcional do que a ração artificial, basta adequar o tamanho e a matéria prima (EVA, cortiça e similares), isto é, qual a mais indicada para a ocasião. Um pouco mais de serenidade para ajustar as trocas, até chegar ao que se pretende, a batida do peixe. Miçanga costuma ser o curinga nestes locais, pela variedade em cores pode ajudar muito, se acertar a profundidade correta. É comum hoje, ver um chicote mesclando iscas variadas, imitando um amontoado de ração na superfície.

A matemática é a seguinte, se aumentar consideravelmente o número de batidas, maiores serão as chances de capturas. Ter um equipamento calibrado e adequado para ser eficaz é para ser considerado. Todo o conjunto tem de ser valorizado, mas estar atento aos detalhes pode significativamente fazer a diferença (trataremos disso em edições futuras).

Assim não se iniba, tenha em mente os testes a serem realizados, não deixe de observar, e conversar com seus vizinhos. Valiosas dicas poderão ser vislumbradas neste momento, além da chance de grandes amizades, que muitas vezes surgem destes ambientes.

Muitas condições podem ser antecipadas, e servirem como referência para soluções no futuro. Mas o retrato instantâneo da situação é o que vai indicar se vai sair ou não com o peixe na foto. Ter sucesso na pescaria não é difícil, o duro é combinar com o peixe para ele morder a isca!

Ótimas pescarias!

Apoio:

Caiaque Lontras    www.caiaquelontras.com.br                                                                                                   Guss Produções    www.gussproducoes.com.br                                                                        Maré Iscas    www.mareiscas.com.br                                                                                                           Maria Pesca e Pet   facebook e Instagram /@mariapetnarcizo                                                                                                                              Moro e Deconto    www.morodeconto.com.br                                                                                           Piscicultura Chang    www.pisciculturachang.com.br

 

Comentários
Loading...