ERIKA TAMURA: Vôlei brasileiro

Escrevo esse artigo de dentro do ginásio de esportes, em Nagano, onde vim acompanhar e torcer para o time brasileiro.
Os jogadores brasileiros são os grandes astros desse campeonato mundial. (World cup Japan). E, mesmo sendo os grandes chamarizes, possuem uma humildade ímpar, que nem parecem astros…
Mas eles não são, são jogadores defendendo o Brasil! Nós torcedores que temos a grande mania de engrandecer os esportistas do futebol e elevarem ao patamar de grandes estrelas hollywoodianas, mesmo não sendo.
Acredito que, por esse motivo, dos jogadores de vôlei serem mais “pé no chão”, é que o vôlei hoje é o maior esporte de representatividade do Brasil.
Estou aqui na area vip e ao meu redor, estão somente os grandes políticos da cidade de Nagano e os chefes das confederações de vôlei e olímpico, e escutei eles conversando entre si e falando da superioridade do vôlei brasileiro.
Me deu um orgulho absurdo, uma vontade de interromper a conversa e me apresentar: “Com licença, sou brasileira com muito orgulho, e esse esporte me representa.
Para muitas pessoas pode parecer besteira, mas eu sou filha de uma grande fã do vôlei, e cresci assistindo aos jogos e torcendo muito. Meu ídolo é o Maurício Lima, levantador da geração de ouro, e eu já era fã antes mesmo dele ser convocado para a seleção brasileira. Portanto, para mim, é importante vir assistir aos jogos, bem como é importante manter contato com os jogadores, parabenizando-os por cada vitória. Pode parecer loucura da minha cabeça, mas eu como fã, sinto que o Brasil vem ao Japão, jogar vôlei para mim! E eu preciso retribuir com a minha torcida e o meu apoio. Sei que não é isso, mas quem vai entender um sentimento de fã?
Um detalhe curioso sobre a minha mãe, ela assiste à todos os jogos, não importa o horário, e torce, vibra, xinga e chora acompanhando os jogos, até aí tudo bem, mas o mais incrível é que ela assiste à reprise dos jogos e torce, vibra, xinga e chora tudo de novo!
Por isso que eu digo, antes de criticar as atitudes de um fã, vamos entender que pode ser esse esporte a valverde escape para os problemas.
Eu por exemplo, sofro com a distância do meu país e a saudade da minha família, como posso atenuar tudo isso? Tendo uma diversão!
E esse contato com a equipe brasileira me faz muito bem!
Os jogadores sempre me respondem nas redes sociais, e o Renan, técnico do time do Brasil, saiu do seu lugar e foi até o canto da quadra para me dar um abraço!
Cada detalhe desses significa muito para mim!
E o Maurício? Continua sendo meu ídolo, mas com a diferença que agora conversamos!

Comentários
Loading...