ERIKA TAMURA: Visto para os Yonseis

Não queria voltar a este assunto novamente, mas li nas redes sociais, algumas postagens que me deixou intrigada.
Vi rapidamente na internet, algumas manifestações, como pedido de assinaturas, para que o governo japonês seja mais flexível com os requisitos para a liberação do visto para os yonseis (quarta geração de descendentes de japoneses). É isso mesmo?
Eu não acreditei quando vi isso, primeiro que, eu entendi que para o governo japonês esse assunto não é tão simples de ser resolvido, então para que não haja reclamações, foi feito um visto “especial” para os yonseis, baseado no visto já existente conhecido como work holliday. As reclamações que ouço é de que com os requisitos exigidos pelo governo japonês fica muito difícil alguém se encaixar no perfil e vir ao Japão para trabalhar, então resolveram fazer um abaixo assinado para levar ao governo japonês, o que para mim é pura perda de tempo.
Podem me criticar, podem falar mal de mim, mas eu sei o que estou falando e sei como pensam os japoneses. Mudar algo no Japão pode levar uma vida, mudar uma lei então…
No meu ponto de vista, o que eu vejo, e muito evidente por sinal, é que enquanto os brasileiros fazem abaixo assinado para requerer um visto que dizem “ter direito”, outras nacionalidades, como filipinos e vietnamitas, estão estudando arduamente o idioma japonês. E tem mais, buscam por qualificação para poderem entrar no Japão, com o visto que lhes competem.
E digo mais, já escutei vietnamita falando que, se tivessem a oportunidade que o governo japonês, tem dado para os yonseis, eles não pensariam duas vezes e iriam correndo atrás do exame de proficiência japonesa e tentariam de tudo para abraçar a oportunidade.
Conversei com o sr. Nakamae, chefe do Ministério das Relações Exteriores do Japão e expliquei qual a maior dificuldade dos yonseis para conseguirem o visto, e ele entende perfeitamente, e ainda disse que o Gaimusho (Ministério das Relações Exteriores) está ciente de tudo. Mas que acabam esbarrando no Ministério da Justiça do Japão.
E, para o Ministério da Justiça do Japão, não importa se é yonsei, brasileiro, nikkei… O que importa é cumprir a lei. E tem que ser rigorosamente cumprida a lei, sem querer distorcer, nem flexibilizar. Muito menos querer mudar alguma cláusula.
E então, eu digo para esses yonseis que querem vir ao Japão: Qual o seu real objetivo?
Pois se for ganhar dinheiro, melhor mudar de ideia. Pensem muito bem antes de querer algo que pode ser ilusório. Pés no chão é fundamental nesse momento.
Podem me criticar, mas tenho plena consciência do que eu escrevo, e não me levem a mal, apenas pensem no que estou relatando.
Existem outras formas de se conseguir morar no Japão, não necessariamente trabalhar em fábrica é o único caminho. Existem universidades que oferecem bolsa de estudo, tanto para a graduação, mas também para a pós e mestrado.
Meus filhos também são yonseis, e não me preocupo nem um pouco com o visto deles, porque sei que eles se garantem no idioma, e podem se adaptar aos requisitos. É isso que eu falo que tem que mudar no pensamento do brasileiro. Somos nós brasileiros, que temos que nos adaptar ao Japão, e não o Japão se adaptar aos brasileiros.
O Japão precisa de mão de obra? SIm, precisa! Mas vai chegar uma hora que os asiáticos irão suprir essa demanda, exatamente pelo fato de estarem melhores preparados.
Se os brasileiros não se atentarem a isso, será um mercado perdido! Pensem nisso!

Comentários
Loading...