ERIKA TAMURA: Bolsonaro no Japão

O presidente Bolsonaro está de volta ao Japão, dessa vez para a cerimônia de entronização do imperador japonês, ocorrida no dia 22 de outubro.
Volto a falar sobre a entronização em outro artigo, pois dada a sua importância, necessito de mais tempo para descrever a data tão especial.
Voltando ao assunto, o presidente do Brasil, solicitou que, durante a sua estada no Japão, fosse possível o seu encontro com a comunidade brasileira que aqui vive. Encontro esse que já havia sido programado para acontecer, durante a presença presidencial no G20, que ocorreu em junho desse ano. Por motivos não explicados, esse encontro acabou sendo cancelado repentinamente.
Mas dessa vez, não houve cancelamento! O encontro do presidente Bolsonaro com a comunidade, finalmente aconteceu.
Realizado em Tóquio, no próprio hotel onde o presidente e sua comitiva estão hospedados, o encontro durou cerca de uma hora. O público presente foi composto basicamente de líderes comunitários, que compõe o Conselho de Cidadãos. No caso, tivemos a presença de representantes dos três conselhos, conforme a jurisdição consular: Conselho de Cidadãos de Tóquio, Hamamatsu e Nagóia.
Representando os conselheiros presentes, os três presidentes de cada Conselho, fez o seu discurso e apresentação brevemente, onde foi enaltecido a importância da Presença da comunidade brasileira no Japão, bem como o seu desenvolvimento e integração dentro da sociedade japonesa.
Durante o seu discurso, o presidente agradeceu os votos recebidos na eleição (Japão, foi um dos países onde Bolsonaro recebeu mais de 90% dos votos), mostrou-se muito satisfeito com a vitória no senado da reforma da previdência e reforçou a sua vontade em mudar o Brasil de forma positiva.
A minha opinião é que, independentemente da preferência política de cada um, Bolsonaro é o presidente do Brasil, e foi um dos poucos presidentes que, durante a sua visita ao país, se disponibilizou em receber e ouvir a comunidade.
O Japão é um parceiro comercial importante para o Brasil, mas acho que o Brasil tem muito mais a oferecer ao Japão, e isso deve ser valorizado e enaltecido.
Sinceramente, eu esperava mais dessa visita, mas entendo que o ritmo de trabalho de cada um é pessoal e intransferível.
Discurso bonito todos fazem, mas vamos continuar na esperança de que o Brasil irá ascender em várias áreas.
Em uma hora de encontro, não dá para reivindicar muita coisa, mas deu pra mostrar ao presidente e sua comitiva que somos organizados e trabalhamos muito, muito mesmo, para que a comunidade brasileira seja respeitada no Japão.

Comentários
Loading...