ERIKA TAMURA: Bolsonaro no G20 no Japão

No fim do mês de junho foi realizado em Osaka, no Japão, o tão esperado encontro do G20. Esperado para nós, brasileiros que vivemos no Japão. Pois criou-se uma expectativa em torno da visita do presidente em terras nipônicas.
À princípio foi especulado um encontro do presidente brasileiro com a comunidade brasileira que vive no Japão, à pedido do próprio presidente Bolsonaro. O que por fim, não aconteceu!
Recebemos convites, enviamos documentos, fizemos credenciamento inúmeras vezes, tivemos informações desencontradas, e um cancelamento sem maiores justificativas. Mas enfim, o foco da visita presidencial era o G20, e não o encontro com a comunidade.
Davos foi uma pequena amostra do que poderia ser o G20, na estreia do Bolsonaro em reuniões desse porte. Por isso especulava-se muito sobre o comportamento do presidente brasileiro.
Pelo que eu acompanhei, a reunião foi boa. Não excelente, mas boa! Bolsonaro estava feliz fazendo a propaganda do nióbio aos quatro ventos. Com qual intenção, não sabemos…
Sabemos que, sustentabilidade não é o forte desse governo atual. por isso as discussões tenham ficado aquém do esperado, ou planejado, pelo Brasil. Afinal, o Brasil é um país importante na rota de sustentabilidade, tanto pelos recursos naturais, como pelo apelo universal.
Realmente era a chance do Brasil. num encontro como esse crescer aos olhos de outras nações, buscando recursos para projetos sustentáveis, pois o mundo todo estava querendo ouvir mais sobre os projetos ecológicos e sustentáveis que o Brasil pode oferecer nesse novo governo. Principalmente em se tratando de capital investidor.
Parece que os olhos estavam mais voltados ao encontro do presidente americano com o ditador norte coreano, em terras nipônicas. O que não deixa de ser realmente histórico.
Acredito que, os bastidores tenham sido muito mais interessantes do que a reunião em si.
Sei que o Japão se preparou muito para receber os representantes do G20, e acho que o Japão deu muita importância á presença brasileira, mais do que o próprio governo brasileiro, que por estar numa fase de contingenciamento financeiro, deixou a desejar em algumas reuniões, onde não tivemos a presença de representantes governamentais que dominam o assunto. Como por exemplo na discussão de tecnologia.
O contingenciamento econômico é legal? É! E é necessário, mas será que ele está fazendo o papel certo? Está sendo executado corretamente? Tenho minhas dúvidas.
O meu papel é acreditar nesse governo, não quero criticar, mas apenas entender, e apoiar. Afinal, torço para o Brasil!
Nas conversas de bastidores, o medo era que o nosso presidente se comportasse anedótico demais, com piadas desnecessárias, em uma cúpula importante, e que o Brasil necessita de uma representatividade forte e séria.
O presidente conseguiu desempenhar o seu papel? Dentro das suas possibilidades, acho que sim. Extremamente acessível, solícito, simplório, mas será que competente?
Vamos acreditar que sim!

Comentários
Loading...