ERIKA TAMURA: Aprendendo japonês

Não sei se os meus leitores que moram no Brasil, sabem que aqui no Japão, temos 200 mil brasileiros vivendo por aqui. E que 60% possuem visto de residência permanente. Sabiam?
Mas o mais impressionante é que a maioria não domina o idioma japonês, sabiam dessa informação?
O intuito desse artigo, não é criticar, e sim, relatar o que de fato acontece no Japão, com a comunidade brasileira.
Eu entendo que os brasileiros que vivem aqui trabalham muito, entendo que a carga horária, com o cansaço, o choque cultural, a adaptação, tudo isso influencia para que seja uma desculpa para não estudar o japonês. Mas não pode ser a justificativa de quem vive 10, 20 anos no Japão e não aprendeu nem o básico.
Infelizmente essa é a realidade da comunidade brasileira, a maioria não domina o idioma japonês, e com isso vem toda uma enxurrada de consequências, que como num efeito dominó, faz com que sejam dependentes de ajudas e apoios.
Costumo dizer que, na verdade, a ONG em que trabalho só existe, porque os brasileiros não dominam o idioma, pois os maiores problemas advêm da falta do conhecimento do idioma para a comunicação.
Integração, está ligado à comunicação! Como se sentir parte da sociedade, se não compreender nem o que está sendo dito?
E então, já escutei as mais diversas desculpas para o não aprendizado do japonês. Uma delas é a falta de tempo… Vejam bem, eu cheguei no Japão, e não sabia falar quase nada, aliás não sabia nada, para falar a verdade, e quase enlouqueci pois queria me comunicar e não sabia como. Comecei a absorver tudo ao meu redor, desde ouvir o que os japoneses falavam na fábrica, até tentar entender a televisão. Deixava a TV ligada nos programas infantis mesmo, comprei livros e estudava de madrugada, e assim foram os meus dias, e estudo até hoje, pois o japonês é uma língua difícil, e o aprendizado não para nunca. Como diz a minha mãe, para saber o japonês 100%, leva-se aproximadamente duas gerações…
Brincadeira a parte, o governo japonês também entendeu que a grande dificuldade dos estrangeiros no Japão, é o idioma. Portanto, o governo disponibilizou cursos de japonês gratuitos, em horários flexíveis. E o que acontece? Não há brasileiros interessados nas aulas!
Inacreditável não é mesmo? É a chance de aprender uma língua, que abrirá muitas portas e um leque de conhecimentos, enfatizando: de graça! Qual governo no mundo, disponibiliza cursos gratuitos para os estrangeiros? Muito difícil não é mesmo?
Não vou dizer que o número de brasileiros é zero nas salas de aula que visitei, mas é tão irrisório que chega a dar vergonha.
Com o domínio do idioma, os brasileiros poderiam subir de patamar na escala profissional do Japão, afinal o movimento dekassegui já tem 30 anos, e já era hora de passarmos o nível. Mas aí as pessoas falam, os japoneses agora, estão contratando os asiáticos, pois são mão de obra mais barata. Sim, estão, mas era a chance dos brasileiros que já vivem no Japão, estarem num nível profissional acima dos asiáticos recém chegados no país. Mas, não estão. Acomodaram-se nos seus cotidianos.
E se vier uma nova crise? Eu já escrevi um artigo assim em 2008, no meio da crise, para quem domina o idioma e tem qualificação, não existe crise.
Existem muitos brasileiros que vivem no Brasil, mas não possuem o visto de trabalho no Japão, que gostariam de ter a chance de viver aqui, apenas para desfrutar do estudo e conhecimento de um novo idioma e uma nova cultura.
Vamos pensar nas chances que temos e estamos desperdiçando?

Comentários
Loading...