ERIKA TAMURA: Aposentadoria no Japão

Esse é um dos assuntos com maior demanda na parte de assistência aos brasileiros no Japão.
Existe o acordo previdenciário sim, mas poucos entendem o seu funcionamento, a sua prática e a sua aplicação eficaz. Mas funciona, e a matemática é simples, tudo o que foi contribuído no Brasil, soma-se à contribuição no Japão, e cada país paga ao contribuinte o equivalente proporcional, quando o mesmo se aposentar.
Parece simples, mas na prática é complicado, tudo porque no auge do movimento dekassegui, muitos brasileiros não contribuíram com a previdência, nem no Brasil e nem no Japão. E hoje, depois de 30 anos do início da vinda dos brasileiros ao Japão, nos deparamos com uma realidade triste, onde brasileiros com mais de 50 anos, sem condições de receberem aposentadoria, pois não houve contribuição.
O que fazer?
É o que temos discutido em nossas reuniões com o governo brasileiro.
Ainda hoje, vejo alguns brasileiros resistentes ao pagamento da previdência social no Japão. Eu entendo que é oneroso, mas é uma garantia.
Soube também que, o valor recebido pela maioria dos aposentados no Japão, mal dá para viver. É tão pouco que muitos continuam trabalhando.
Observando o dia a dia no Japão, podemos ver muitos idosos trabalhando, ativos, desempenhando suas funções.
O Japão é um país que passa por uma crise previdenciária, exatamente por ter muito mais idosos do que a população economicamente ativa, criando assim um ônus para o governo.
Já vi até uma situação peculiar, uns dias atrás vi um idoso sendo abordado por policiais, e eram muitos policiais (quatro ou cinco). O senhor japonês, roubou a mercadoria de uma loja, e estava sendo levado pelos policiais. E estavam todos rindo…
Fiquei intrigada com a cena, e fui mais perto para escutar a conversa e entender o contexto da situação. O que aconteceu foi o seguinte: o idoso cometeu um crime (roubar) propositadamente, na intenção de ser preso mesmo, pois a sua aposentadoria não cobria o preço do aluguel de uma moradia, e ele pensou, se for preso, terei um lugar para ficar, comida e assistência médica gratuita.
Depois, vi que essa é uma situação recorrente no Japão, pois o valor da aposentadoria é baixo e quase não dá para contar somente com isso para se viver.
Planejamento familiar e financeiro nunca foi o forte do povo brasileiro, que é muito imediatista, mas já está na hora de começarmos a conscientização da geração atual, para que no futuro, o Brasil não tenha uma crise previdenciária como no Japão. O Japão é um país organizado demais, por isso tem condições (ainda) de passar por problemas assim e não comprometer outras áreas. Já o Brasil…

Comentários
Loading...