Em novo formato, 41º Tanabata Matsuri deve atrair mais de 200 mil visitantes ao bairro da Liberdade

(Arquivo/Aldo Shiguti)

Uma antiga lenda oriental que fala sobre um amor impossível entre uma princesa, Orihime, filha de um poderoso deus do reino celestial, e um pastor, Kengyu, será mais uma vez lembrada no bairro da Liberdade, em São Paulo, com a realização, nos dias 13 e 14 deste mês, do 41º Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas. Realizado pela Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade) com o objetivo de divulgar a cultura oriental e levar entretenimento gratuito à população, o evento deve receber cerca de 200 mil visitantres. Não à toa, entre as festas realizadas pela Acal ao longo do ano, o Tanabata Matsuri é considerada a que mais atrai público.
Segundo os coordenadores Akimura Hisaji, Itsuko Ichida, Kiyossi Iwai e Massayoshi Furuno, este ano o evento apresenta muitas novidades. Presidente da Comissão Organizadora, Akimura destaca que, graças ao apoio e compreensão dos expositores da Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Liberdade, popularmente conhecida por Feirinha da Liberdade, este ano o espaço para o público circular na praça ficará maior. “Pedimos e os expositores gentilmente cederam o espaço, que será ocupado por workshops culturais”, diz Akimura, acrescentando que “precisávamos oferecer algo a mais para os visitantes”. “Até então eram somente as apresentações e a gastronomia”, observa Akimura, explicando que os expositores da Feirinha ficarão ao longo da Av. Liberdade.

Grupo Awa Odori Represa (Arquivo/Aldo Shiguti)

ProAc – Outra novidade fica por conta da participação de entidades assistencias na praça de alimentação. “Este ano decidimos ceder espaço para que o Enkyo/Yassuragui Home, Kodomo-no-Sono, Ikoi-no-Sono e Kibô-no-Iê possam montar suas barracas”, destaca Akimura, afirmando que “o objetivo é sempre o de tentar melhorar”. “O Tanabata Matsuri faz parte do Calendário Turístico do Estado e do Município de São Paulo e além disso, a Praça da Liberdade-Japão também é um dos principais cartões postais de São Paulo e todo turista que visita a cidade quer conhecer a reigão. Assim, nossa luta é justamente no sentido de tentar sempre proporcionar melhorias aos visitantes”, conta Akimura, lembrando que este ano, pela primeira vez, o Festival das Estrelas foi contemplado pelo ProAc (Programa de Ação Cultural). “É uma ferramenta a mais para captarmos recursos”, diz Akimura, explicando que também a programação terá novidades.
Uma delas é a presença da cnatora MIC, que também estará se apresentando no palco do 22º Festival do Japão. MIC se destacou no cenário musical brasileiro com o lançamento de seu single “Try”, que conta com a participação do rapper Rappin’Hood e desta vez vem divulgar seu novo single “Thank You” ao lado do músico brasileiro Braga.
A programação traz ainda nomes bastante conhecidos do público nikkei, como os cantores Joe Hirata, Ricardo Nakase, Diogo Miyaha e Takeshi Nishimura, e as cantoras Angelaisa Toyota e Mariko Nakahira, além de grupos de dança, como o Awa Odori Represa, e de taikô, como o Ryukyu Koku Mtsuri Daiko e Tenryuu Wadaiko.

Público poderá fazer pedidos nos tanzakus (Arquivo/Aldo Shiguti)

Preparativos – Massayoshi Furuno explica que a montagem começa já na noite do dia 12 (sexta-feira), quando os enfeites são colocados nas primeiras horas do sábado para que não estraguem. No total, são cerca de 100 bambus com aproximadamente 13 metros de altura cada um. Todos são decorados com três enfeites de papéis coloridos com longas caudas – chamados de tanabata. No dia, o público poderá deixar a festa ainda mais colorida pendurando os tanzakus (papeletas para escreverem seus pedidos) nos ramos dos bambus chamados “sassadake”.
Ao todo, são seis cores diferentes, cada qual com seu significado: rosa (amor), vermelho (gratidão), verde (esperança), branco (paz) e azul (saúde e proteção). Este ano estarã sendo vendidos cerca de 50 mil tanzakus ao preço de R$ 3,00 cada.
De acordo com Massayoshi, em 2017 o tanzaku mais procurado pelos visitantes foi o verde e no ano passado, o vermelho. “No entanto, o mais procurado por crianças, adultos e idosos é o tanzaku cujo significado é a paz”, diz Furuno, acrescentando que o rosa também é bastante requisitado.
Para este ano, a aposta é no tanzaku verde e a explicação é simples. “Estamos com um novo presidente e acredito que as pessoas estão bastante esperançosas que dias melhores virão”, conta Furuno, explicando que, após a festa, os tanzakus são queimados em uma cerimônia xintoísta. Segundo a tradição, os tanzakus são queimados para que os pedidos transformem-se em fumaça e cheguem até às mãos de Orihime, que terá um ano inteiro para realizar os pedidos.
Já os tanabatas, explica a diretora da Acal e professora de Rizumu Taisso, Itsuko Ichida, são confeccionados durante o ano inteiro por cerca de 15 voluntárias. Segundo ela, foram confeccionados quase 300 tanabatas grandes que enfeitarão a Praça da Liberdade-Japão, além das ruas Galvão Bueno e Estudantes. No dia, o público também poderá levar seu mini-tanabata para casa de lembrança.

Cônsul participa de cerimônia xintoísta (Arquivo/Aldo Shiguti)

A lenda – O Tanabata Matsuri originou de uma lenda, criada há mais de quatro mil anos e inspirada nas estrelas Vega e Altair: conta a história de uma certa Princesa Orihime e seu amado Kengyu. A princesa Orihime era uma excelente tecelã e confeccionava a mais perfeita seda de que se tinha notícia. Preocupado com sua excessiva dedicação, o rei ordenou que ela se distraísse, dando passeios diários pelo reino.
Em uma dessas ocasiões, Orihime conheceu o pastor Kengyu e os dois se apaixonaram. Esquecendo-se completamente de suas obrigações, a princesa tecelã e o pastor dedicaram todo o tempo a esta paixão e por este motivo foram castigadas, sendo transformados em estrelas e separados pela Via Láctea. Comovido com a tristeza do casal, o Senhor Celestial permite um único encontro anual entre eles, num dia de julho.
Em agradecimento à dádiva recebida, o casal atende aos pedidos feitos em papéis coloridos (irogami/tanzaku) e pendurados em bambus (sassadake).
A festa foi introduzida no Japão pela Família Imperial no início do século IX com o nome de Tanabata Matsuri enquanto n o Brasil é celebrado desde 1979.

41º TANABATA MATSURI – FESTIVAL DAS ESTRELAS
Quando: dias 13 e 14 de julho.
Onde: Praça da Liberdade e adjacências

PROGRAMAÇÃO DO 41º TANABATA MATSURI
SÁBADO (13)

10H30: Ginástica – Associação Rádio Taissô (Liberdade)
10H55: Cultura Kawaii – Akemi Matsuda
11H25: Taikô – Acal
11H55: Ginástica – Rizumu Taissô (Acal)
12H20: Taikô – Kien Daikô
12H50: Ginástica – Associação Kenko Taissô do Brasil
13H20: Taikô – Tenryuu Wadaiko
13H55: Dança Japonesa – Hanayagui Kinryu Kai
14H20: Música – Isa Toyota e Takeshi Nishimura
CERIMÔNIA NO TORII
14H: Abertura Oficial / Cerimônia Xintoísta
14H30: Parada Taikô + Jya Odori
14H50: Cerimônia no Palco
14H55: Taikô – Aqpresentação dos Grupos da Parada Taikô
15H: Dança Japonesa – Awa Odori Represa
15H20: Saudação das Autoridades
16H10: Jya Odori – Nagasaki Kenjinkai
16H25: Dança Japonesa – Shan Shan Kasa Odori
16H40: Dança Japonesa (Buyo-Bu Acal/Shinsei Acal)
16H50: Dança Japonesa: Yoskoi (Shinsei Acal)
17H: Dança Japonesa (Buyo-Bu Acal/Shinsei Acal)
17H05: Música – MIC (Cantora Internaciona)
17H25: Arte Marcial – Okinawa Shorin-Ryu Karatê-Do
17H35: Arte Marcial – Okinawa Kobudo Jinbukai – Filial do Brasil
17H45: Música – Marik Nakahira
18H15: Música – Banda Uchiná
19H: Encerramento

DOMINGO (14)

10H30: Ginástica – Associação Rádio Taissô Liberdade
10H50: Dança – Ryo Kochi Yosakoi
11H05: Ginástica – Rizumu Taissô (Aqcal)
11H25: Taikô – Ryukyu Koku Matsuri Daiko
11H45: Música – Ricardo Nakase
12H20: Taiko – Tangue Setsuko Matsuri Daiko
12H40: Dança – Buyo-Bu Acal
12H55: Taikôm – Kodaiko
13H15: Dança – Corpus Line
13H50: Dança – Requios
14H10: Música – Joe Hirata
14H50: Shamisen – SP Nagauta Wa no Kai
15H: Música – Sérgio Tanigawa
15H30: Dança Japonesa – Grupo Mitsuba Yosakoi Soran (Nipo de Campinas)
15H50: Pop Mania (Nipo de Campinas)
16H05: Balé – Escola de Ballet Coppélia
16H20: Música – Diogo Miyahara
16H50: Música – Mariko Nakahira
17H30: Música – Isa Toyota e Takeshi Nishimura
18H: Encerramento

*Programação sujeita à alteração sem aviso prévio

Comentários
Loading...