Doria busca parceria no Japão para tornar SP um Estado mais inteligente

Comitiva conheceu as novas tecnologias que serão aplicadas nos Jogos Olímpicos de 2020 (Governo do Estado de São Paulo)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participa nesta quinta-feira (sexta no Japão) do seminário Business Opportunities in the State of São Paulo (Oportunidades de Negócios no Estado de São Paulo), em Tóquio. O seminário será realizado na Federação das Indústrias do Japão e tem como público-alvo empresas já instaladas no estado que desejam ampliar investimentos ou empresas que queiram ingressar no mercado paulista.
A reunião que encerra a viagem da comitiva ao Japão será com o vice-presidente da Nippon Steel Corporation, Katsuhiro Miyamoto, para a apresentação dos 12 polos de desenvolvimento econômico do estado de São Paulo.
Na quarta-feira, 18, (quinta-feira no Japão), Doria esteve em Nagoya, onde visitou o museu e à fábrica da Toyota. Ele se reuniu com o CEO da Toyota para América Latina, Massahiro Inoue, e Rafael Chang.
No segundo dia da missão Japão, o governador, ao lado do vice-presidente da NEC Corporation, Masakazu Yamashina, visitou o showroom de inovação tecnológica da NEC Future Creation Hub, braço da companhia, que atua no setor de tecnologia da informação.
Na ocasião, a delegação paulista conheceu as tecnologias físicas e cibernéticas que serão utilizadas nas Olimpíadas de 2020 e apresentou oportunidades de negócio ligados ao sistema metroferroviário, agronegócio, inovação e educação em São Paulo.
“Desde que fui prefeito, tenho trabalhado para avançar tecnologicamente e trazer o conceito de cidades inteligentes para São Paulo. O objetivo é usar a tecnologia para melhorar a qualidade do serviço público oferecido à população, reduzindo tempo e fraudes no processo”, destacou Doria.
No sistema de Metrô e trens da CPTM, o objetivo é implantar a tecnologia de reconhecimento facial, mais segura, rápida e antifraude, sistema que a NEC já domina. “Já está em fase de testes em algumas estações do Metrô. Nosso desejo é avançar nessa tecnologia para todo o sistema metroviário e ferroviário e, depois, para os ônibus metropolitanos, junto com as prefeituras”, explicou o Governador.

Inovação – O Governo de São Paulo também foi buscar parceria com a NEC para a implantação e manutenção do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação de São Paulo, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP).
“Nós o chamamos de Vale do Silício brasileiro, que será instalado na capital, onde hoje está o Ceagesp. A primeira fase já está bem avançada e começa em 2020 na área do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, que é do Estado de São Paulo. A segunda fase tem início tão logo consigamos mover o Ceagesp para outra localidade”, completou Doria.
Com a NEC também foi discutida a criação de uma plataforma tecnológica direcionada para o ensino nas escolas públicas estaduais e técnicas, do Centro Paula Souza. Por fim, a comitiva paulista apresentou oportunidades de investimento no agronegócio brasileiro, em especial na oferta de mais tecnologia para o homem do campo.
A empresa também poderá contribuir para a Agribusiness International Expo, uma grande exposição internacional do agro brasileiro, sobretudo do agro de São Paulo, que acontecerá em novembro do ano que vem.

Doria também se reuniu com a governadora de Tóquio (Governo do Estado de São Paulo)

Jogos Olímpicos – Na terça-feira (17), Doria se reuniu com a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, para debater um modelo de cooperação bilateral de manutenção do Centro Paraolímpico Brasileiro, sediado em São Paulo. Durante o encontro, Doria também apresentou projeto para a criação da Casa de São Paulo em Tóquio, nos moldes da Japan House, inaugurada na Avenida Paulista em 2017.
“A governadora Koike gostou muito, ficou muito sensibilizada com os projetos que apresentamos. Falamos dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos, mas, sobretudo, sobre o Centro Paraolímpico Brasileiro, quando solicitei apoio para um modelo de cooperação para sua manutenção”, declarou Doria.
“O espaço é o maior e mais importante da América Latina, forma não só atletas brasileiros, porém é usado para o treinamento de competidores da América do Sul. Além disso, o Centro Paraolímpico também atende pessoas deficientes, de origem humilde, que usam o espaço para treinar e ter uma experiência inclusiva”, acrescentou o Governador.
A criação da Casa de São Paulo em Tóquio tem o objetivo de preservar a memória dos dois países e sediar um espaço para o desenvolvimento de novas parcerias. “Queremos montar um centro cultural e de convivência que preserve a história e a memória dos mais de 100 anos de imigração japonesa. Em São Paulo, que abriga a maior colônia japonesa fora do Japão, já temos a Japan House. Agora, precisamos criar um espaço semelhante no Japão, para resguardar a memória dessa parceria”, afirmou Doria.

Cooperação – Desde 1973, o Governo de São Paulo já assinou 21 acordos de cooperações com o Japão em diversos setores, como segurança pública, meio ambiente, desenvolvimento econômico e educação, entre outros.
O governador João Doria embarcou para o Japão na madrugada do último dia 15 acompanhado pelos secretários de Relações Internacionais, Julio Serson; da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles; e da Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira. Fazem parte, ainda, da comitiva o presidente da InvestSP, Wilson Mello; a coordenadora de Imprensa, Letícia Bragaglia; e a coordenadora de Mídia, Carolina Goes. O desembarque em São Paulo está previsto para este sábado.
(com Governo do Estado de São Paulo)

Comentários
Loading...