Condecorado pelo imperador do Japão, Akeo Uehara Yogui é homenageado pela AOKB e CCOB

(Jiro Mochizuki)

Próximo ao palco, as honrarias recebidas pelo homenageado, Akeo Uehara Yogui, serviam de referência para as fotos. Muitas fotos que ele pacientemente fez questão de atender a todos ao lado da esposa, Maria Iroko. Condecorado pelo imperador Naruhito com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta na Primavera do ano 1 da Era Reiwa, Akeo Yogui, que preside atualmente o Enkyo – Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo – foi homenageado pela comunidade okinawana no último dia 19.
Na primavera do 1º ano da Era Reiwa, 19 personalidades do Brasil foram condecoradas pelo governo japonês, sendo que sete delas residem na jurisdição de São Paulo. No caso de Akeo Uehara Yogui, a justificativa para a condecoração foi de que, como presidente do Enkyo, disponibilizou atendimento médico de alto nível aos nikkeis e aos expatriados de empresas multinacionais japonesas e seus familiares, esforçando-se na ampliação do sistema de assistência médica. E como primeiro descendente de segunda geração a ocupar o cargo de presidência do Kenren e na Associação Okinawa Kenjin do Brasil, contribuiu grandemente para o fortalecimento das relações entre as gerações da comunidade nipo-brasileira e para a promoção do intercâmbio entre o Japão e o Brasil.

O homenageado e a esposa com Takeo, Tério e Mônica (Jiro Mochizuki)

Organizado pela Associação Okinawa Kenjin do Brasil e Centro Cultural Okinawa do Brasil na sede da AOKB, no bairro da Liberdade, em São Paulo, o evento reuniu dezenas de amigos. Estavam presentes representantes do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), de kenjinkais e de kaikans.
Todos que fizeram uso do microfone, entre eles o presidente da AOKB, Milton Uehara, o presidente da Fundação Kunito Miyasaka e vice-presidente do Bunkyo, Roberto Nishio, e o superintendente do Hospital Nipo-Brasileiro de São Paulo, Walter Amauchi, destacaram a trajetória e a qualidade de Akeo Yogui.
Tantas, como frisou Milton Uehara, “quer terminaríamos a festa e ainda estaríamos aqui falando”. Falando em nome de todas as associações, Nishio lembrou que conheceu o homenageado durante os preparativos para as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, ainda durante a formação da Comissão que cuidaria dos festejos.
“Senti que todos demonstraram um entusiasmo fora do comum quando souberam que o Akeo Uehara Yogui, então presidente da Associação Okinawa Kenjin do Brasil, faria parte da Comissão. Pensei comigo mesmo: ‘este senhor é o cara’. E desde então venho acompanhando sua trajetória e posso afirmar que ele fez juz à comenda, a mais alta concedida pelo governo japonês”, destacou Nishio.
Já Walter Amauchi conta que conheceu Akeo Yogui há cerca de 7 anos, quando o homenageado era membro do Conselho de Administração do Hospital Nipo-Brasileiro de São Paulo. “Trata-se de uma pessoa extremamente inteligente, simples, coerente, ética, transparente e, acima de tudo, solidário. Qualidades e virtudes que nós procuramos seguir”, explicou.

Akeo com médicos e funcionários do Hospital Nipo-Brasileiro (Jiro Mochizuki)

Agradecimento – “Resta para mim apenas palavras de agradecimento. Agradecer a Associação Okinawa Kenjin do Brasil, que durante muito tempo tive a honra de presidir; toda a Comissão Organizadora, que preparou esta recepção; agradecer todos os amigos que vieram prestigiar este evento, principalmente pessoas que não são da comunidade okinawana, como o pessoal do Enkyo, do Bunkyo, da Aliança, dos kenjinkais e especialmente do Hospital Nipo-Brasileiro de São Paulo. Sei que esta condecoração não é um mérito pessoal pois niguém faz nada sozinho se não for com o apoio e o incentivo de todos e eu, em todas as entidades que eu presidi, recebi este apoio. Sei que esta homenagem não é um fruto do mérito pessoal mas de todos vocês que ao longo destes 25 anos me apoiaram. Por isso divido com todos vocês esta homenagem. Por fim agradeço minha famíla, representada aqui pela minha esposa, filhos, netos, noras e genro que souberam entender a minha missão e sempre me apoiaram, sempre me prestigiaram e sempre souberam entender as minhas ausências no compromissos familiares. Não esqueço as palavras do papai que, quando me formei, ao invés de me dar parabéns, me disse: ‘este diploma que conquistou só terá sua validade na medida que puder fazer alguma coisa pela sociedade’. Inspirado nessas palavras que eu consegui e continuei trabalhando pela comunidade. Espero que todos vocês daqui pra frente me ajudem a ajudar a comunidade porque a comunidade nikkei precisa de todos nós”, destacou Akeo Yogui.

Muitos amigos prestigiaram o evento organizado pela AOKB e CCOB

Comentários
Loading...