Comunidade nikkei de Campo Grande realiza 1ª edição do Festival do Japão MS

Autoridades perfiladas para a cerimônia de abertura do 1º Festival do Japão de MS em Campo Grande (divulgação)

Em novembro, a cidade de Campo Grande se transformou em um pedacinho do Japão. O 1º Festival do Japão MS foi realizado pela Associação Nipo-Brasileira de Campo Grande (AECNB), levando ao público uma mostra diversa do Japão, com cultura, gastronomia, danças típicas, shows, workshops e exposições.
O evento aconteceu de 22 a 24 de novembro na sede campo da entidade, em homenagem aos 120 anos da cidade. Essa primeira edição foi um sucesso total: foram cerca de 15 mil visitantes nos três dias do evento, mais de 300 voluntários, 25 horas de programação e cerca de 700 quilos de alimentos arrecadados!
“Foi um grande desafio organizar esse evento, que era um sonho antigo nosso, afinal, temos uma comunidade muito forte aqui em Campo Grande! A nossa entidade completa 100 anos em 2020, e por esse motivo, decidimos fazer essa primeira edição como um ensaio, para entendermos o formato e melhorarmos para o ano que vem. O Festival foi um sucesso, os patrocinadores ficaram felizes, os expositores também, e recebemos comentários positivos do público. Só podemos agradecer o apoio e incentivo de todos!”, resume Nilson Tamotsu Aguena, presidente da associação.

Cerimônia de abertura – No cerimonial do evento, realizado na noite do dia 22, participaram autoridades como o secretário Especial de Governo, Carlos Alberto de Assis: “O governo do Estado será parceiro para o segundo festival, pois precisamos transmitir essa tradição para os mais jovens. No ano que vem, a Associação Nipo completa 100 anos e o governo do Estado estará nessa grande festa!”, adiantou.
O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, também esteve na cerimônia. “Meus avôs sempre disseram: nunca se esqueça da tradição. Sempre que somos chamados para ajudar aqui na Associação Nipo, venho com alegria! Temos certeza absoluta que devemos apoiar essa cultura linda, um povo educado, trabalhador, correto, e acima de tudo, que ama o próximo. Parabéns à Nipo pela realização!”, afirmou.

Cônsul Yasushi Noguchi considera “muito significativo” a realização de um festival em Campo Grande (divulgação)

Espírito do Japão – Autoridades de São Paulo também reforçaram os laços de amizade com Campo Grande: estiveram presentes o cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi, o presidente do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Asssistência Social, Renato Ishikawa, o assessor da presidência do Bunkyo SP, general Akira Obara, e o vice-presidente do Kenren e conselheiro do Festival do Japão de São Paulo, Toshio Ichikawa.
“Estou muito feliz, é muito significativo que Campo Grande tenha um Festival do Japão pela primeira vez, é muito impressionante a divulgação da cultura japonesa entre o povo brasileiro, que pode dessa forma entender melhor a cultura japonesa, a escrita, o espírito do Japão. Este é um ano muito significativo, pois temos um novo imperador e uma nova era – Reiwa, e o Consulado pretende continuar apoiando as atividades da comunidade nipo-brasileira”, explicou o cônsul Noguchi.
O presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa, comentou sobre sua primeira visita a Campo Grande. “Fiquei muito entusiasmado com a cidade, com a força das entidades e com o evento, e agradeço o convite para participar desse primeiro festival. Damos prioridade para cultivar e manter a cultura japonesa, especialmente entre os jovens. Parabéns aos organizadores”, afirmou.

Apresentação do grupo de taiko Ryukyu Koku Matsuri Daiko (divulgação)

Parceria com o Kenren – Em março, o Kenren realizou o 1º Simpósio de Organizadores de Festivais do Japão, que teve presença de Marcio Suzuki, diretor da AECNB. Foi o início de um relacionamento de amizade e parceria, na qual o Kenren procurou ajudar a organização do evento a realizar o 1º Festival do Japão MS da melhor forma possível, com participação da coordenadora geral Erika Yamauti e do conselheiro Toshio Ichikawa.
“Pudemos visitar a escola de língua japonesa Shonko, e o colégio Visconde de Cairu, que completou 100 anos no ano passado, iniciativas mantidas pela Associação Nipo de Campo Grande. Hoje chegando no evento, vemos que todos estão motivados para preservar a cultura japonesa, mas não apenas os nikkeis: todos vieram com esse propósito de ajudar o evento, e isso foi muito bonito de ver. Cumprimento o presidente Aguena e o Sussumu, sei que é um grande desafio mas tenho certeza que a população de Campo Grande vai participar em peso do Festival”, resumiu Ichikawa.

Primeira edição do Festival do Japão de MS recebeu cerca de 15 mil visitantes em três dias de evento (divulgação)

Caravanas – O Festival recebeu caravanas de cidades do Mato Grosso do Sul e de São Paulo, como Dourados, Ivinhema, Nova Andradina e Presidente Prudente. Para Cláudio Sussumu Oikawa, vice-presidente da associação e coordenador geral do evento, essa é uma oportunidade para fortalecer a cultura japonesa no estado do Mato Grosso do Sul e fixar o evento no calendário da comunidade.
“Foram apenas dois meses para organizarmos esse evento inédito, e foi essencial nos dedicarmos de forma muito intensa para realizarmos o Festival com sucesso. Esse esforço valeu a pena: a equipe trabalhou unida, os voluntários nos surpreenderam e o público ficou satisfeito. Aprendemos demais com essa primeira experiência, e para a próxima edição, com certeza o evento será muito melhor”, completou Sussumu.
(Erika Yamauti, especial para o Jornal Nippak)

Comentários
Loading...