Com mudanças, 15º Festival do Japão do Nipo de Campinas supera expectativas dos organizadores

(Jiro Mochizuki)
(Jiro Mochizuki)

Realizado pelo Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, nos dias 8 e 9 deste mês, em sua sede, a 15ª edição do Festival do Japão superou todas as expectivas dos organizadores. A afirmação é do presidente de honra e coordenador do evento, Tadayoshi Hanada. “Na minha opinião, na opinião dos diretores e dos bazaristas, este festival superou todas as expectativas. Domingo, para se ter uma ideia, estava difícíl andar pelos corredores do Nipo devido a grande presença de público”, comemorou Hanada, explicando que, a meta inicial, de atingir um público estimado em cerca de 12 mil visitantes, foi alcançada..
“Posso dizer que atingimos essa meta”, afirmou, explicando que um dos fatores que contribuiu para este sucesso foi a mudança na praça de alimentação, que este ano ganhou uma variedade maior de comida japonesa, além da grade de programação, “muito elogiada por todos”. “Fiquei com a sensação de dever cumprido”, disse.
Além de shows com os cantores Joe Hirata, Karen Ito, Angelaisa, Ricardo Nakase e a convidada internacional, Mariko Nakahira, o púbico também pôde conferir apresentações de Kayo Buyo (odori tradicional), taiko, e danças folclóricas, além de oficinas culturais e exposições.
No sábado, a cerimônia de abertura contou com a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, YaushiNoguchi, do presidente do Nipo de Campinas, Akira Komiyama, do vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães, do presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Renato Ishikawa, do deputado estadula Rafa Zimbaldi (PSB), do secretário municipal de Trabalho e Renda, Luis Yabiku, entre outros.

Presidente do Nipo, Akira Komiyama, discursa durante a abertura (Jiro Mochizuki)
Presidente do Nipo, Akira Komiyama, discursa durante a abertura (Jiro Mochizuki)

Em seu discurso, Akira Komiyama destacou os 15 anos do Festival do Japão, “uma luta do Instituto para preservar e divulgar a cultura japonesa às novas gerações e também para a população de Campinas”. “Este evento teve início lá atrás com outras pessoas, e muitas outras nos ajudaram durante estes 15 anos, e somos muito gratos por isso”, conta.
Tadayoshi Hanada lembrou que estava repetindo o ritual de subir ao palco desde a primeira edição do festival e agradeceu os voluntários e todos os departamentos envolvidos na realização da festa. E comentou que no próximo dia 3 um grupo do Nipo estará embarcando para o Japão para participar de um programa de intercâmbio.

Reiwa – Segundo ele, o Festival do Japão de Campinas – inspirado no Festival do Japão organizado pelo Kenren – nasceu com um sonho grande, “mas financeiramente não tínhamos condições de realizá-lo”. “Mas graças ao empenho de todos tornou-se referência de festividade nipo-brasileira na região Metropolitana de Campinas”, destacou Hanada, acrescentando que o Instituto realiza ainda a Feira Oriental, que acontece todo o segundo domingo do mês.
“Este é um ano particularmente significativo para o nosso Festival, pois estamos comemorando o nascimento da nova era Imperial no Japão, a Reiwa. O Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas dedica esta 15ª edição do Festival do Japão ao novo casal Imperial, o Imperador Naruhito e a Imperatriz Masako, desejando longa vida e sucesso no seu reinado”, explicou.

Renato Ishikawa, presidente do Bunkyo (Jiro Mochizuki)
Renato Ishikawa, presidente do Bunkyo (Jiro Mochizuki)

Shinzo Abe – Presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa ressaltou a importante participação dos jovens e também falou sobre a era Reiwa, cujo significado é “bela harmonia”. Ishikawa fez questão de parabenizar o gesto “altruísta” dos voluntários e terminou citando os “três princípios” ditos pelo primeiro-ministro-japonês, Shinzo Abe em discurso sobre a diplomacia japonesa para a América Latina e Caribe durante a sua visita a São Paulo, em agosto de 2014 – “Progredir juntos, liderar juntos e inspirar juntos”.
O cônsul Yasushi Noguchi lembrou que teve oportunidade de visitar Campinas várias vezes e destacou sua importância para o Japão por contar com uma comuidade muito ativa e reunir uma grande número de empresas japonesas, além de instituições como Unicamp, com quem a comunidade japonesa mantém projetos de parcerias.

Copa América – Expressou seu profundo respeito aos colaboradores e patrocinadores, “um trabalho muito digno para preservar e divulgar a cultura japonesa através das artes e da gastronomia”, e afirmou que o Consulado pretende continuar apoiando eses esforços. Yasushi Noguchi também lembrou que desde 1º de maio o Japão está vivendo uma nova era, a Reiwa, e que no Brasil também teve início um novo governo, com a posse do presidente Jair Bolsonaro. “Espero que, apesar destas mudanças, os dois países continuem estreitando seus laços de amizade”, explicou. E “convocou novamente o público para prestigiar a seleção japonesa na Copa América de Futebol..

Vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães (Jiro Mochizuki)
Vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães (Jiro Mochizuki)

Economia – Já o vice-prefeito Henrique Magalhães em entrevista ao Jornal Nippak, disse que é de “extrema importância o trabalho realizado pelo Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas. “Trata-se de uma festa cuja principal função é reunir a comunidade nipônica e simpatizantes da cultura japonesa, trazendo alegria nestas comemorações que são anuais e fazem tanto sucesso na cidade de Campinas, movimentando o turismo, movimentando o comércio. A gente vê a colaboração de diversas empresas, desde empresas multinacionais, empresas médias e empresas pequenas locais que fazem parte deste relacionamento com a comunidade japonesa”, afirmou Magalhães.
No final da cerimônia de abertura, que contou com a participação da Banda Sokka Gakkai, as autoridades e o público cantaram o tradicional “Parabéns para você” com direito a bolo de aniversário pelos 15 anos do Festival do Japão.

Banda Sokka Gakkai executou os hinos nacionais do Japão e do Brasil na cerimônia de abertura (Aldo Shiguti)
Banda Sokka Gakkai executou os hinos nacionais do Japão e do Brasil na cerimônia de abertura (Aldo Shiguti)
Comentários
Loading...