Cerimônia dos 90 anos da imigração na região amazônica agradece acolhida e homenageia antepassados

Vice-presidente e presidente da Associação Pan-Amazônia (NIkkey Shimbun)
Vice-presidente e presidente da Associação Pan-Amazônia (NIkkey Shimbun)

Os preparativos para as celebrações dos 90 anos da imigração japonesa na região da Amazônia estão a todos vapor. O ponto alto das comemorações será em setembro, com cerimônias em Tomé-Açu, no dia 13; Belém, no dia 14, e em Manaus, no dia 15. Em Tomé-Açu, no dia 12 está marcada também uma missa aos antepassados e exposição de produtos agrícolas. Em Manaus, a cerimônia no dia 15 contará com a apresnetação dos corais Bunkyo, Piccolo e Paineiras sob regência do maestro Teruo Yoshida. Também em Manaus, de 20 a 22 de setembro, no Studio 5 Centro de Convenções, a Tasa Eventos estará realizando o Jungle Matsuri – Festival da Cultura e Gastronomia Japonesa na Amazônia.
Em Belém, o destaque é a Semana do Japão. Que acontece de 9 a 15 de setembro, no Centro Cultural e Turístico Tancredo Neves (Centur). A Solenidade Oficial está marcada para o dia 14, no Theatro da Paz, com capacidade para 800 pessoas. Nesse dia está confirmada a presença do embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, além de outras autoridades.
Segundo o presidente da Associação Pan-Amazônia Nipo-Brasileira e presidente executivo da Comissão Organizadora, Yuji Ikuta, as comemorações contam com apoio do Governo do Estado do Pará, das Secretarias de Turismo, Cultura e Casa Civil.
Para ele, são três os aspectos que marcam os 90 anos. Primeiro, o reconhecimento, da importância da data pelos poderes públicos das três esferas. Segundo, pela contribuição e melhoria de vida dos cidadãos. “Os japoneses contribuíram e vem contribuindo para o progesso da nossa região. Para Ikuta, em contrapartida, o evento tem como objetivo agradecer a população, através do governo, o acolhimento e receptividade aos pioneiros
“Por fim, queremos homenagear nossos antepassados pelo legado deixado pois o fortalecimento dos laços de amizade entre os dois países também se faz via imigrantes radicados”, diz Ikuta.

Comentários
Loading...