Aurélio Nomura quer inspeção permanente em pontes, viadutos e passarelas de SP

Viaduto Cidade de Osaka, no bairro da Liberdade - Aldo Shiguti
Viaduto Cidade de Osaka, no bairro da Liberdade – Aldo Shiguti

Após queda parcial do viaduto da Marginal Pinheiros e a mais recente interdição da ponte da pista expressa da Marginal Tietê que dá acesso à rodovia Dutra, o vereador Aurélio Nomura (PSDB) protocolou na Câmara Municipal de São Paulo o projeto de lei nº 649/2018 que institui o Programa Permanente de Inspeção de Pontes, Viadutos e Passarelas de Pedestres.
De acordo com Nomura, o programa deve contemplar ações de coordenação, acompanhamento e monitoramento de medidas preventivas ou reparadora, visando a manutenção da segurança e estabilidade das pontes. “É dever do município zelar pela vida e segurança das pessoas que aqui residem e que transitam por nossa cidade. O incidente ocorrido no viaduto da Marginal Pinheiros pode e deve ser evitado com planejamento e fiscalização”, explicou.
O projeto prevê a vistoria anual de cada ponte e propõe ainda que a Prefeitura mantenha a população informada com a divulgação das ações e cronogramas em seu site.

Liberdade – O bairro da Liberdade, reduto das comunidades asiáticas de São Paulo considerado um dos principais cartões postais da cidade, conta com cinco viadutos, são eles: Cidade de Osaka, Mie Ken, Shuhei Uetsuda, Condessa de São Joaquim e 31 de março. Este último foi vistoriado em 2012, quando a Prefeitura realizou a última grande inspeção visual em 571 viadutos, pontes, pontilhões, passarelas e túneis da cidade de São Paulo, e apresentou, segundo o relatório, sinais de corrosão, fissuras e desgaste do concreto.

Comentários
Loading...