Aurélio Nomura garante a posse definitiva do imóvel para 380 famílias no Ipiranga

(DIVULGAÇÃO)
(DIVULGAÇÃO)

Depois de mais de 20 anos de abandono os moradores do Conjunto Habitacional Jardim Imperador, no Ipiranga (zona Sul de São Paulo), comemoram o início das obras de melhoria e os avanços para que 380 famílias consigam a posse definitiva de seus imóveis. A ação contou com o apoio do vereador Aurélio Nomura (PSDB), que destinou R$300 mil de emenda parlamentar.
No último dia 13, o prefeito Bruno Covas (PSDB), por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Cohab-SP, anunciou que serão realizadas obras de manutenção das instalações hidráulicas e elétricas, a adequação dos equipamentos de combate a incêndio, além da pintura das quadras.
“A política habitacional tem diversas vertentes. Ela inclui esta ação que há muito tempo foi esquecida na cidade de São Paulo, a Regularização Fundiária, que é o título que dá tranquilidade à família e valoriza o imóvel e por isso quero agradecer o vereador Aurélio Nomura que foi quem disponibilizou recursos e graças ao seu empenho e trabalho foi possível realizar a obra neste empreendimento”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

Aurélio Nomura com o prefeito Bruno Covas - DIVULGAÇÃO
Aurélio Nomura com o prefeito Bruno Covas – DIVULGAÇÃO

A síndica do condomínio, Ivone Perez, destacou a importância desta ação e da constante ajuda do vereador Aurélio Nomura. “Sem ele [vereador Aurélio Nomura] nós não teríamos conseguido nada. O vereador nos auxiliou inclusive com a regularização da nossa associação”, disse Ivone.
Segundo Aurélio Nomura, levantamento feito pela Prefeitura de São Paulo aponta que, somente na Capital existem cerca de 280 mil imóveis nessa mesma situação. “O caso do Conjunto Habitacional Imperador foi uma primeira experiência. O prédio foi construído há mais de 20 anos e havia a necessidade de se fazer algumas readequações para se conseguiur a escritura. Saía governo, entrava governo e nada era feito. Conversando com a diretora administrativa da Cohab-SP, Renata Maria Ramos Soares, nos propusemos a entrar nessa área, iniciando a partir do Conjunto Habitacional Imperador”, explicou Nomura, acrescentando que, sem a escritura o morador não tem condições de afirmar que é proprietário do imóvel.
(Aldo Shiguti, com assessoria)

Comentários
Loading...