Associação Inoshishi saúda 2019, “o seu ano”

Celebração da Associação Inoshishi reuniu mais de 80 pessoas no salão social da Associaçao Miyagui, no bairro da Liberdade (Jiro Mochizuki)
Celebração da Associação Inoshishi reuniu mais de 80 pessoas no salão social da Associaçao Miyagui, no bairro da Liberdade (Jiro Mochizuki)

De acordo com o horóscopo japonês, 2019 será o ano do javali. E para começar – e terminar – bem o ano, a Associação Inoshishi reuniu, no dia 16, associados, familiares e simpatizantes para uma celebração na Associação Miyagui Kenjin do Brasil, no bairro da Liberdade, em São Paulo. Cerca de 80 pessoas participaram do 34º Encontro. Entre os presentes, destaques para o “sempre deputado” Hatiro Shimomoto e esposa; o assessor parlamentar Oridio Shimizu, coronel Yoshio Kyonno e o presidente da Naguisa, Clineu Ida. Na ocasião, foram homenageados os inoshishis “mais experientes”: Issao Nakamura, Haruo Takano e Umezaki , todos com 96 anos de idade.

Coronel Kyonno discursa ao lado de Clineu e Tikasawa (Jiro Mochizuki)
Coronel Kyonno discursa ao lado de Clineu e Tikasawa (Jiro Mochizuki)

Presidente da associação há mais de duas décadas, Muneki Tikasawa destacou que o javali é um animal que representa a honestidade, além de ser associado à coragem.
“E mais do que nunca vamos precisar de coragem pois o país exige mudanças”, disse Tikasawa, acrescentando que “em 2019 teremos muitas atividades”. “Com a posse do novo presidente, Jair Bolsonaro, a tendência é que a economia se estabilize e o país avance”, explicou Tikasawa, lembrando que, no ano passado, a visita da princesa Mako, por sinal, uma jovem, deu um brilho especial às comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa.

(Jiro Mochizuki)
(Jiro Mochizuki)

Para ele, o costume de reunir os associados, familiares e simpatizantes no início do ano não deve acabar. “Não medimos esforços para realizarmos nosso Shinnenkai todo ano”, observou o presidente, antecipando que em 2020 pretende realizar celebrar em um sábado. “Durante a semana muitos trabalham e isso acaba dificultando a presença”, justificou Tikasawa, que tem notado a presença de muitas pessoas que não nasceram no ano do javali, “mas que gostam da festa”. “Isso é muito importante para que possamos dar continuidade à nossa instituição”, garantiu.

Hatiro Shimomoto e esposa (Jiro Mochizuki)
Hatiro Shimomoto e esposa (Jiro Mochizuki)

Hatiro Shimomoto destacou que são características atribuídas aos que nascem no ano do javali qualidades como honestidade e dignidade. “Assim como o animal, também nós tendemos seguir sempre em frente e trilhando o caminho correto”, disse Shimomoto.
Já o coronel Kyonno lembrou que a Associação Inoshishi foi fundada por seu pai, o lavrador Manjiro Kyonno, em Bastos, no interior de São Paulo, e foi trazida para a Capital pelo ex-prefeito daquele município, Tohoru Nishi. “Minha família é uma das pouquíssimas com três gerações distinhas de inoshishi: o meu, o meu filho e eu”, conta, explicando que a tradição precisa ser preservada.

Comentários
Loading...