Akimatsuri recebe 33 mil visitantes no primeiro final de semana; festa prossegue neste sábado e domingo

Tradicional cerimônia do Kagami Biraki com dirigentes e autoridades (Aldo Shiguti)
Tradicional cerimônia do Kagami Biraki com dirigentes e autoridades (Aldo Shiguti)

O primeiro final de semana do 34º Festival de Outono – Akimatsuri terminou com um público estimado em cerca de 33 mil visitantes segundo os organizadores. Realizado pela Associação Cultural de Mogi das Cruzes (Bunkyo) em seu centro esportivo, no bairro Porteira Preta, o evento prossegue neste sábado e domingo (13 e 14).
De acordo com o balanço dos organizadores, apesar da forte chuva que caiu no sábado, 6, o primeiro final de semana do festival foi positivo. “Os visitantes que deixaram de comparecer no sábado devido ao mau tempo, compareceram em peso no domingo”, disse o presidente do Bunkyo de Mogi das Cruzes, Frank Tuda, explicando que “ficamos muito felizes com o carinho do público que veio nos prestigiar”. “Foi um domingo atípico, com um movimento acima da média. E o tempo cooperou. O dia estava muito bom e conseguimos receber da melhor maneira possível o público”, destacou Tuda, que também coordena o evento.
Segundo ele, por causa do mau tempo de sábado, a tradicional cerimônia de Tooro Nagashi foi transferida para este sábado (13), às 17h45. “Infelizmente, tivemos que fazer essa alteração na programação porque a chuva inviabilizou a realização da cerimônia que acontece ao ar livre”, afirmou.

Embaixador Akira Yamada discursa durante a abertura do Akimatsuri (Aldo Shiguti)
Embaixador Akira Yamada discursa durante a abertura do Akimatsuri (Aldo Shiguti)

Ofício Memorial – Este ano, o ofício memorial em homenagem aos imigrantes japoneses falecidos – que antecede a abertura oficial – contou, pela primeira vez, com a presença do embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada. O embaixador chegou pouco antes das 10 horas e permaneceu no centro esportivo até por volta das 14h30.

Homenagem a Haruhiko Yamamoto
Homenagem a Haruhiko Yamamoto

Falando em nome de todos os ex-presidentes do Bunkyo de Mogi, Haruhiko Yamamoto agradeceu a presença do embaixador e lembrou que o ofício memorial tem como objetivo pedir proteção para que a festa se perpetue e continue crescendo.
Ele lembrou que a primeira edição, realizada no bairro de Cocuera, recebeu cerca de 3 mil visitantes e a expectativa de público para a 17ª edição é de aproximadamente 100 mil visitantes, ou seja, “30 vezes mais que o primeiro Akimatsuri”. E finalizou afirmando que o número de associados vem diminuindo, “mas tenho a convicção que se os jovens continuarem com este festival podemos reverter esta situação”.

Ministro do Desenvolvimento Regional (Jiro Mochizuki)
Ministro do Desenvolvimento Regional (Jiro Mochizuki)

Abertura – Além do embaixador do Japão, a cerimônia de abertura contou também com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que esteve em visita ao município, além do prefeito Marcus Melo; do vice-prefeito, Juliano Abe (MDB); dos deputados federais Marco Bertaiolli (PSD-SP) e Coronel Tadeu (PSL-SP); do deputado estadual Luiz Carlos Gondim (PTB); de vereadores como Sadao Sakai (PR) – presidente da Câmara Municipal – e Pedro Komura (PSDB); do presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo, Walter Ihoshi, da presidente do Bunkyo (Sociedadse Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Harumi Goya e do presidente do Hospital Santa Cruz, Renato Ishikawa, além de secretários municipais e patrocinadores.

Homenagens – Na ocasião, os organizadores prestaram homenagem a três personalidades: Fumio Horii (patrono do Akimatsuri), Noriaki Tsunaki e Haruhiko Yamamoto, além da Indústria Alimentícia Alfa, uma das patrocinadoras da festa – que recebeu o título de “Amiga do Akimatsuri”.
Em seu discurso, Frank Tuda disse “não é fácil organizar um evento tão grande como esse”. Segundo ele, o sucesso vem do esforço em conjunto de patrocinadores, parceiros, da Prefeitura Municipal – através da Secretaria Muncipal – que criou a Lei de Incentivo à Cultura – e toda Comssão Organizadora, familiares e voluntários.

Frank Tuda, presidente do Bunkyo (Jiro Mochizuki)
Frank Tuda, presidente do Bunkyo (Jiro Mochizuki)

Frank Tuda explicou que a ideia do Akimatsuri é “mostrar um pouco do Japão” e falou sobre o significado do tema deste ano – “Shinsetsu”, que quer dizer gentileza, amabilidade e respeito. “Agir shinsetsu é considerar o outro na hora de tomar uma decisão, não levando vantagem – se isso puder prejudicar ou entristecer alguém. É a preocupação que se tem com a existência e o bem estar das outras pessoas. E esses cuidados vocês podem notar em todos os espaços do Akimatsuri. A cada ano, promovemos um evento para agradar nossos visitantes, tornando a experiência deles a mais satisfatória possível dentro do Akimatsuri”, disse, explicando que a “receptividade é também uma forma de gratidão pela acolhida aos nossos antepassados que vieram para cá em buica de novas oportunidades.
Walter Ihoshi destacou a importância do Akimatsuri – segundo ele, um dos grandes eventos da comunidade nipo-brasileira – e agradeceu o apoio que recebeu da comunidade durante os trê mandatos como deputado federal.

Simbolismos – Pela primeira vez na festa, Gustavo Canuto revelou que, “ao pesquisar sobre a festa e olhando atentamente a programação e os vários eventos culturais, me lembrei de algo muito importante e que pessoalmente chama a atenção na comunidade japonesa, que é a excelência nas pequenas coisas, em tudo que é feito. Desde uma dobradura de papel até a cerimônia do chá, onde os detalhes estão sempre presentes. São simbolismos da cultura japonesa que o Brasil aprendeu muito”, disse o ministro do Desenvolvimento Regional, acrescentando que, “ao entrar no festival, vendo a riqueza das orquídeas, da produção agrícola, dos shimejis, a gente vê que esse modo de vida trazida pelos japoneses realmente foi transferida também para os produtos”. E comentou que o presidente Jair Bolsonaro tem “por objetivo olhar os municípios, entender suas necessidades e trazer os recursos necessários”.

Centenário – Já o embaixador Akira Yamada lembrou que pouco antes da cerimônia de abertura participara do culto aos antepassados. “Para Mogi das Cruzes é algo muito importante pois completa 100 anos desde a chegada dos primeiros imigrantes japoneses. Expresso profundamente minha condolência aos pioneiros que faleceram neste local. Estou ciente que na história da imigração, os pioneiros sofreram bastante com inúmeras dificuldades contínuas desde a sua chegada. No entanto, os imigrantes e seus descendentes superaram vários obstáculos e estabeleceram a comunidade que é hoje, ajudando um ao outro”, observou Yamada, acrescentando que espera que o intercâmbio e os vínculos entre os dois países se tornem cada vez mais fortes por meio da gentileza”, tema do Akimatsuri. E foi presenteado com um quadro da artista Débora Santos e com um arranjo de orquídeas do Sindicato Rural de Mogi das Cruzes.
Finalizando os discursos, o prefeito Marcus Melo lembrou que a comunidade japonesa se faz presente em Mogi há 100 anos através do trabalho, da dedicação e da seriedade, marcas que se fazem presentes na sua gestão.

O prefeito de Mogi, Marcus Melo, que irá ao Japão este ano (Jiro Mochizuki)
O prefeito de Mogi, Marcus Melo, que irá ao Japão este ano (Jiro Mochizuki)

“Este ano é um ano muito especial pois temos oportunidade de comemorarmos este Centenário e queremos dizer que este ano iremos ao Japão para fortalecer os laços de amizade com nossas cidades irmãs, Seki e Toyama. Nós vamos agradecer a escolha da nossa cidade e pelas empresas japonesas que aqui se estabeleceram”, disse, destacando que “a comunidade japonesa representa a maior força da produção agricola da nossa cidade”.

Miss – Um dos pontos alto da primeira noite do Akimatsuri foi o Concurso Miss Akimatsuri, comandado pelo apresentador Kendi Yamai. A vencedora foi Emilly Leite Kageyama, de 18 anos, que competiu com outras 13 meninas da região do Alto Tietê. Moradora da cidade de Suzano, ela também foi eleita Miss Nikkey Mogi das Cruzes e Região e agora se prepara para disputar o Miss Nikkey São Paulo no Festival do Japão.
Mayara Sayuri Rodrigues Otuka, 20 anos, foi escolhida pelos jurados como 1ª Princesa; Leticia Fugikawa Salturato, 20 anos, a 2ª Princesa, e Cristiane Akemi de Sousa, de 21 anos, foim eleita a Miss Simpatia.
Como em todos os anos, foram programadas várias atrações para o público, como shows de danças, taiko e shows musicais variados com grandes nomes da música japonesa, como o renomado cantor Joe Hirata, marcado para às 21 horas de sábado (13). Já as crianças ganharam uma área com brinquedos variados. O Akimatsuri ainda oferece uma ampla Praça de Alimentação com diversas opções da culinária oriental, mini-shopping com venda de produtos importado, diversos estandes de serviços, pavilhão com exposição agrícola e venda de produtos hortifrutigranjeiros com preços de produtor.

(Aldo Shiguti)
(Aldo Shiguti)

34º Festival do Outono “Akimatsuri”
Dias: 13 e 14. Sábado, das 10 às 22 horas; domingo, das das 10 às 21 horas
Local: Centro Esportivo do Bunkyo de Mogi das Cruzes, Avenida Japão, 5.919, bairro Porteira Preta, Mogi das Cruzes.
Ingressos
Na bilheteria do Akimatsuri por R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia), neste caso para estudantes com carteirinha, professores e pessoas a partir de 60 anos. Crianças até 7 anos não pagam a entrada. Estacionamento R$ 27.
Informações pelo telefone (11) 4791-2022.

Comentários
Loading...