25º Paulistão celebra união e valoriza associações do interior

(Aldo Shiguti)
(Aldo Shiguti)

Realizado nos dias 16 e 17 de fevereiro na sede da Associação Nipo-Brasileira de Ribeirão Preto, a 25ª edição do Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo, o Paulistão – como é carinhosamente chamado – confirmou duas tendências que já vinham sendo postas em prática desde a edição passada: a valorização do interior e a união das associações. Pedro Mizutani, presidente da UPK (União Paulista de Karaokê) – entidade responsável pela realização do evento – explica que a celebração do Jubileu de Prata em Ribeirão teve como objetivo contribuir para o desenvolvimento de regiões mais distantes, “fora do eixo São Paulo-Campinas”. “É uma forma de você levar essa cultura do karaokê e fazer com que ela se perpetue não só em São Paulo mas em todo interior do Estado. Por isso escolhemos Ribeirão Preto como pontapé inicial da minha gestão”, disse Mizutani, acrescentando que a ideia é “fazer uma nova gestão, visando também o fortalecimento das associações”.
“A gente vem num trabalho de continuidade, ou seja, todos os que presidiram a UPK deixaram um legado, mas a gente precisa cada vez mais ter união, caso contrário a gente não vai conseguir manter essa tradição por muito tempo”. “Nós queremos deixar um legado de que a união das associações é cada vez mais importante”, disse Mizutani, destacando que, “quando todos ajudam um pouco não fica pesado para uma entidade só”. “A ideia é inovar até porque não contamos mais com emendas parlamentares nem com incentivos fiscais como contávemos tempos atrás. Todos ajudam um pouco e a gente consegue fazer um grande Paulistão”, afirmou à reportagem do Jornal Nippak.

Coral interpretou o Hino da UPK durante a cerimônia de abertura do 25º Paulistão em Ribeirão Preto (Aldo Shiguti)
Coral interpretou o Hino da UPK durante a cerimônia de abertura do 25º Paulistão em Ribeirão Preto (Aldo Shiguti)

Como foi o caso deste Paulistão encerrado no domingo (17), com a vitória de Nobuhiro Hirata, da Regional Sorocabana, que conquistou o seu quarto título de Grand Prix – antes ele havia faturado em 1998, em 2005 (na mesma Ribeirão Preto) e em 2015 (leia mais à página 9).
No sábado, na cerimônia de abertura, não faltaram elogios para a UPK e para a associação anfitriã. Pena que a chuva que começou na noite de sexta e durou praticamente o sábado inteiro tenha atrapalhado um pouco. Mas nada que tirasse o brilho do evento, como ressaltaram membros da Comissão Organizadora, convidados e autoridades, entre eles o cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi e o prefeito de Ribeirão Preto, Antonio Duarte Nogueira Jr. Também estiveram presentes a secretária da Cultura de Ribeirão Preto, Isabella Carvalho Pessotti, a presidente da Abrac (Associação Brasileira de Canção), Akemi Nishimori, o presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), Walter Ihoshi, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de São Bernardo, Hiroyuki Minami (na ocasião representando o prefeito Orlando Morando) e o secretário municipal de Trabalho e Renda de Campinas, Luiz Yabiku, entre outros.

Silvio Sakamoto (Aldo Shiguti)
Silvio Sakamoto (Aldo Shiguti)

2020, em SBC – Presidente da Associação Nipo-Brasileira de Ribeirão Preto, Silvio Kiyoshi Sakamoto, destacou que, desde que a associação foi confirmada como sede do Paulistão, “nós trabalhamos, nos esmeramos e nos dedicamos para podermos recebê-los da melhor forma possível”.

Tiyomi Takase (Aldo Shiguti)
Tiyomi Takase (Aldo Shiguti)

Presidente da Comissão Organizadora do 25º Paulistão e da Regional ABCD e Baixada Santista, Ivani Tiyomi Iwai Takase disse que “sempre fico muito feliz quando venho aos Paulistões porque, primeiro, tenho oportunidade de rever os amigos, e depois, porque faço novos amigos”. Para ela, sua tarefa como presidente da Comissão Organizadora foi facilitada porque “todos ajudaram”. E lembrou que em 2020 o Paulistão será em São Bernardo do Campo, mais precisamente no Centro de Formação dos Profissionais da Educação (Cenforpe). “Espero poder contar com todos novamente”.

Hiroyuki Minami (Aldo Shiguti)
Hiroyuki Minami (Aldo Shiguti)

Na qualidade de “anfitrião” do 26º Paulistão, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência,. Trabalho. Tecnologia e Turismo de SBC, Hiroyuki Minami, observou que o município já abrigou o evento em 2007. “É importante destacar que o karaokê movimenta não só a cultura como também a economia da cidade”, comentou, acrescetando que nos dias do Paulistão os hotéis de Ribeirão Preto estavam todos lotados.
Secretária da Cultura de Ribeirão Preto, Isabella Carvalho Pessotti, destacou a importância de receber o Paulistão. “Para nós é de suma importância qualquer evento cultural que movimente todas as culturas que nascem e crescem na nossa cidade. E a cultura japonesa nos ensina muito, nos ensina muito através do Tanabata, nos ensina muito através do karaokê e nos ensina muito diariamente nas questões de responsabilidade, nas questões de disciplina e nas questões de preservação da própria cultura. Nós aprendemos muito, muito com a cultura japonesa o tempo todo”, reforçou a secretária.

Akemi Nishimori (Aldo Shiguti)
Akemi Nishimori (Aldo Shiguti)

Papel social – Já a presidente da Abrac parabenizou Pedro Mizutani pelo trabalho que vem conduzindo frente a UPK, “como já faziam seus antecessores, mas inovando, modernizando e transformando a entidade”, e destacou o papel do karaokê. Segundo Akemi Nishimori, o karaokê não é apenas o ato de “brincar de cantar”. “Através do canto nós estamos preservando alegremente a cultura que nós recebemos de nossos antepassados, que vieram para o Brasil e com saudade da terra natal, começaram a cantar”, explicou, afirmando que o karaokê também cumpre um importante papel social de formar bons cidadãos. “Quando você vê crianças participando, nós estamos encorajando-as a lidar com o público, o que futuramentre trará uma grande segurança para a sua vida profisisonal e social, o que certamente fará uma grandea diferença”, disse Akemi, lembrando que o Brasileirão deste ano será realizado na capital paranaense, entre os dias 19 e 21 de julho, no Nikkei de Curitiba.

Ihoshi, presidente da Jucesp (Aldo Shiguti)
Ihoshi, presidente da Jucesp (Aldo Shiguti)

Walter Ihoshi agradeceu o apoio que recebeu da população de Ribeirão Preto durante seus três mandatos (ou 12 anos) e anunciou que esta semana está assumindo, a convite do governador João Doria, a presidência da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) com o objetivo de modernizar e “trabalhar muito em função do empreendedorismo”.

Homenagem ao cônsul geral do Japão, Yasushi Noguchi (Aldo Shiguti)
Homenagem ao cônsul geral do Japão, Yasushi Noguchi (Aldo Shiguti)

Cônsul – O cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi disse que estava muito feliz em sua primeira visita à cidade de Ribeirão Preto, “uma cidade muito importante para a economia do Estado de São Paulo por sua forte presença na agricultura”. “Também fiquei muitro impressionado com o tamanho deste Kaikan e entendo que, por sua grandeza, deve desenvolver muitas atividades sociais e esportivas aqui em Ribeirão Preto. E também observei muitas pessoas participando deste karaokê, o que me deixa ainda mais feliz”. “O karaokê é muito importante dentro da cultura e através da música vocês estão preservando e divulgando a língua japonesa”, destacou o cônsul, afirmando que “eu, pessoalmente, também gosto de cantar”.

O prefeito Duarte Nogueira (Aldo Shiguti)
O prefeito Duarte Nogueira (Aldo Shiguti)

Homenagens – Finalizando a série de discursos, o prefeito Duarte Nogueira afirmou que “a cultura japonesa é contagiante e ajudou a transformar esta cidade em uma cidade próspera desde a chegada dos primeiros imigrantes. Meu pai foi prefeito de Ribeirão há 50 anos e lembro bem do relacionamento com a comunidade japonesa já naquele período. O (ex)governador Geraldo Alckmin costumava dizer que no Brasil japonês fala com sotaque italiano. E isso tem tudo a ver com Ribeirão Preto, cidade colonizada por italianos, espanhois, portugueses e japoneses. “Essa miscigenação nos deu uma característica peculiar maravilhosa desta nossa gente”, assegurou o prefeito, que convidou o cônsul para participar da abertura da Agrishow 2019, a principal feira de agronegócio na América Latina.

Teruo Abe recebe homenagem em nome do Coronel Nakamura (Aldo Shiguti)
Teruo Abe recebe homenagem em nome do Coronel Nakamura (Aldo Shiguti)

Como “surpresa” pelo Jubileu de Prata, a UPK programou uma série de homenagens. Uma delas foi para o maestro Shoiti Shimada (1936-2016), com a execução do Hino da UPK (letra de Setsukui Kawai, música de Shoiti Shimada e arranjo de Sanae Kuwahara) por 25 alunas da Yassue Kitsuwa Ongaku Kyoshitsu.

Noboru Mizutani de 94 anos, recebe sua homenagem (Aldo Shiguti)
Noboru Mizutani de 94 anos, recebe sua homenagem (Aldo Shiguti)

Pouco antes do encerramento da cerimônia de abertura, a UPK anunciou a entrega de Diplomas de Gratidão ao cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi por todo incentivo dado ao karaokê e à presevação da cultura japonesa; ao Coronel Hazime Nakamura – entregue a Teruo Abe – por seu “grandioso empenho, dedicação e profissionalismo na realização do 25º Paulistão” e ao tio do presidente da UPK, Noboru Mizutani, de 94 anos, pela sua “exemplar dedicação à cultura musical japonesa e pelo seu pioneiriosmo e protagonismo na história do karaokê de Ribeirão Preto.

Pedro Mizutani (Aldo Shiguti)
Pedro Mizutani (Aldo Shiguti)

Emoção – Pedro Mizutani, ao justificar a homenagem a Noboru, não conteve a emoção. “Meu tio foi uma pessoa muito especial para Ribeirão Preto, para a região e para mim também. Quando tinha 14 anos de idade, ainda em Ribeirão Preto, ele tocava acordeon e me chamou para cantar, sendo o responsável pela minha introdução no mundo do karaokê. Foi assim que conheci minha esposa e me casei aqui mesmo, no Nipo de Ribeirão, em 1985. E se hoje estou aqui podendo contribuir um pouco para a preservação e divulgação desta cultura, foi graças ao meu tio, que neste Paulistão tem quatro bisnestos cantando aqui”, justificou Pedro Mizutani, que fez questão de entregar ele mesmo a homenagem.
“É muito importante a gente valorizar uma pessoa como ele, que que dá continuidade à cultura através das novas gerações”, disse o presidnete da UPK, que neste Paulistão também implantou outra novidade. Todos os cantores das categorias Tibiko e Infantil receberam medalhas de participação.

Familiares de Noboru Mizutani, um dos homenageados pela UPK (Aldo Shiguti)
Familiares de Noboru Mizutani, um dos homenageados pela UPK (Aldo Shiguti)

Incentivo – “Nosso grande desafio é atrair esse pessoal jovem para que eles façam parte desta comunidade, desta cultura. Se a gente não transmitir essa cultura para as novas gerações ninguém vai dar continuidade. Então, a gente tem que incentivar. E uma forma de incentivar é você homenagear, dando medalhas de participação porque nem todas as crianças são premiadas no final. É uma lembrança que para eles que tem muito valor”, assegurou.
O jornalista Aldo Shiguti cobriu a cerimônia de abertura do 25º Paulistão a convite dos organizadores

Comentários
Loading...