20º BUNKASAI: Palestra inaugura projeto de aproximação entre as comunidades acadêmica e a japonesa

O casal Harada com Geraldo Morinaga, Marina Pedreira de Lacerda e Priscila Sato na Associação Ishikawa (Facebook)
O casal Harada com Geraldo Morinaga, Marina Pedreira de Lacerda e Priscila Sato na Associação Ishikawa (Facebook)

*Por Priscila Sato

No último final de semana (8 e 9) ocorreu o 20º Bunkasai na Associação Ishikawa ken, que trouxe algumas novidades em sua programação. A expografia deste ano para as peças de artes de Ikebana, Aquarela, Etegami e Cerâmica foi primorosamente organizada pelo designer Caio Yuzo Higashino. Além da nova apresentação, o 20º Bunkasai recebeu a palestra sobre arte e arquitetura japonesa organizada por Priscila Regina Sato.
Priscila Sato trouxe como convidada a palestrante arquiteta Marina Lacerda. Segundo Priscila, a palestra foi gentilmente acolhida pelo presidente da Associação Ishikawa Ken Geraldo Massayuki Morinaga e pela Marcia Emiko Shinotsuka, dando a oportunidade de inaugurar um projeto que busca estreitar os laços entre as comunidades acadêmicas e a japonesa. A proposta principal da palestra foi evidenciar o conceito de Ma, “vazio”, e Basara nas diversas áreas das artes japonesas sendo enfatizada a arquitetura pela apresentação da Marina, a cerimônia do chá (chanoyu) pela bacharel em artes visuais Beatriz Ortiz e Silva e o e-tegami (desenho-carta) pela Priscila Sato.
Este projeto está sendo elaborado para intercambiar os estudos realizados em âmbito acadêmico de dissertações, teses e artigos científicos e oferecer suporte educacional para as atividades artísticas e culturais que ocorrem em diversas associações da comunidade japonesa. Acredita-se que por meio de palestras que orientam interessados sobre a cultura japonesa, novos associados e jovens mais engajados possam aumentar a demanda pelas atividades das associações, sustentando e difundindo os valores culturais japoneses. Interessante posicionar que a palestra não expôs somente um conteúdo importante na arte e cultura japonesa por meio do conceito do Ma e Basara, como também, representou uma abertura para pesquisadores e estudiosos na comunidade japonesa.
Marina P. Lacerda é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie (2009), com especialização em Design Estratégico pelo Istituto Europeo di Design (2015) e mestrado na área de projeto na Unicamp, voltado para o estudo da produção teórica e projetual do arquiteto Toyo Ito.
Priscila R. Sato é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAAP (2014) com mestrado na área de planejamento urbano na Unicamp. Participa do curso de e-tegami ministrado pela sensei Keiko Ishii na Associação Ishikawa-ken e realiza atividades voluntárias voltada aos eventos da comunidade japonesa.
Beatriz Ortiz e Silva é bacharel em Artes Visuais pela FAAP e com formação no Curso de Cerimônia do Chá pelo Centro de Estudo Japoneses da USP. Participa do curso de e-tegami na Associação Ishikawa e realiza atividades voluntárias relacionadas à Associação de Kumamoto.

Comentários
Loading...