No Bunkyo, ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão reforça apoio às novas gerações de nikkeis

Taro Kono foi recepcionado no Bunkyo por presidentes de entidades nipo-brasileiras (Jiro Mochizuki)
Taro Kono foi recepcionado no Bunkyo por presidentes de entidades nipo-brasileiras (Jiro Mochizuki)

Dois dias depois de se reunir, em Tóquio, com o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira, quando abordaram temas da agenda bilateral, regional e global e defenderem o aprofundamento das convergências entre o Brasil para uma série de compromissos, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Taro Kono, foi recepcionado no sábado, 19, pela comunidade nikkei do Estado de São Paulo em uma cerimônia organizada pelas principais entidades nipo-brasileiras no salão nobre do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) , no bairro da Liberdade.
Antes, no mesmo prédio, ele conheceu um pouco mais sobre a história dos pioneiros em uma visita ao Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, que ocupa os sétimo, oitavo e nono andares. Depois se reuniu com oito jovens da comunidade – a maioria ex-bolsistas. Particparam do encontro o vice-presidente da Kibô-no-Iê, Tério Uehara, a jornalista Erika Yamauti, o diretor de Eventos e Operações da Japan House São Paulo, Claudio Kurita e a presidente da JCI Brasil-Japão, Patrícia Murakami; além de Shodi Nomura, Ricardo Nishimura, Henry Yuzo Arimura e Tatiana Aoki.

O ministro durante encontro com ex-bolsistas (divulgação)
O ministro durante encontro com ex-bolsistas (divulgação)

Já no salão nobre da entidade Taro Kono discursou para uma centena de convidados que pagaram R$ 100,00 pelo jantar. Acompanhando a comitiva estavam também dois “velhos conhecidos” da comunidade nikkei: o ex-cônsul geral do Japão em São Paulo e atualmente diretor do escritório de assuntos da América Latina e Caribe, Takahiro Nakamae, e o ex-cônsul de Assuntos Políticos e Gerais também do Consulado Geral do Japão em São Paulo, Jiro Takamoto.

110 anos – Em seu discurso de saudação, a presidente do Bunkyo, Harumi Goya, agradeceu o apoio recebido do Japão por ocasião das comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil. Goya destacou que, nos últimos meses, a Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil – da qual é presidente –“tem se empenhado nos preparativos dessa celebração que tem como um propósitos demonstrar nossa gratidão e reconhecimento aos esforços dos pioneiros imigrantes japoneses”.
E destacou que “estamos muito felizes com a confirmação da vinda de Sua Alteza Imperial, princesa Mako, que certamente irá abrilhantar sobremaneira essa celebração”. A presidente explicou ainda que “ao comemoramos 110 anos da imigração japonesa, nós líderes da comunidade japonesa temos como uma das expectativas o início de uma nova fase ao intercâmbio Brasil-Japão”. “Acreditamos que nossas relações vão além da economia. Elas estão fortamente enraizadas nos elos humanos entre os seus povos cuja história iniciada com o Kasato Maru prosseguiu num processo contínuo de ensinamentos e aprendizados recíprocos. No Brasil, já estamos na sexta-geração de nipo-brasileiros. Ainda assim, somos supreendidos ao descobrirmos novos laços humanos que nos aproximam dos japoneses ou os japoneses aos brasileiros nikkeis”, finalizou Goya.

Admiração – De uma nova geração de políticos japoneses – seu pai, Yohei Kono, também foi minstro dos Negócios Estrangeiros – e um dos fortes candidatos à sucessão do primeiro-ministro Shinzo Abe, Taro Kono explicou que a opção por começar sua visita à América Latina por São Paulo não foi mera coincidência.
Ele deixou claro que não só conhece bem a atuação da comunidade nikkei do Estado, a maior fora do Japão, como também nutre uma admiração. Kono disse que escolheu a capital paulista como ponto de partida pois é seu desejo “aprofundar ainda mais a boa relação com a comunidade nikkei de São Paulo”. “Hoje estou aqui com essa determinação. Tenho e sempre tive profundo respeito a todos os imigrantes japoneses e seus descendentes que, longe de sua terra natal e com esforços inabaláveis conquistaram elevado conceito para o Japão perante a sociedade brasileira”, disse o ministro, acrescentando ainda estar ciente da atuação dos nikkeis nos mais diversos setores da sociedade, como na agricultura, na medicina, na educação e na cultura, “contribuindo para o desenvolvimento da sociedade brasileira”.

Japan House – Kono, que visitou a Japan House São Paulo no dia seguinte, lembrou que a Casa do Japão foi inagurada no ano passado e de lá para cá tem recebido constantemente muitos visitantes (leia entrevista com a diretora executiva da JHSP, Ângela Hirata, à página 3 desta edição). Para ele, o sucesso da Japan House é a prova da confiança que os brasileiros depositam nos japoneses, imagem construída pelos pioneiros.
Ele ressaltou que, desde que teve sua primeira oportunidade de visitar um país estrangeiro, que foram os Estados Unidos, onde foi muito bem recebido, tem valorizado as relações com os nikkeis. “Por isso, gostaria de aprofundar a boa relação com a comunidade nikkei do Brasil e com outros países da América Latina. No ano passado recebi o relatório do painel de intelectuais sobre a colaboração com as comunidades nikkeis da América Latina e o Caribe. Nós, como governo estamos tentando fortalecer a cooperação com a comunidade nikkei”, explicou Kono, destacando que gostaria de reforçar a colaboração com os nikkeis da nova geração.

Ângela Hirata mostra arquitetura da JHSP ao ministro Taro Kono (Jiro Mochizuki)
Ângela Hirata mostra arquitetura da JHSP ao ministro Taro Kono (Jiro Mochizuki)

Novas gerações – Segundo ele, o governo japonês vai se empenhar para apoiar ainda mais esses jovens, que são bons em construir novos relacionamentos através de diversos meios, como as redes sociais, no que o governo ajudará daqui pra frente”.
Ao mencionar os jovens, Kono citou o programa de bolsas do Gaimusho. “O nosso Ministério tem convidado jovens nikkeis para conhecerem o Japão com objetivo de criar lideres para as próximas gerações. Ouvi dizer que aqui esses programas são bastantes populares e que mais de 200 interessados se candidataram para apenas 2 vagas”, lembrou Kono, que também fez uma menção especial à associação de ex-bolsistas.
“Fiquei impressionado ao saber que o grupo tem mais de 200 ex-bolsistas e tem feito várias atividades”, disse, afirmando que ficou igualmente impressionado com a atitude da comunidade nikkei, que valoriza o vínculo com o Japão e tenta preservar esses laços”. “O governo japonês vai se esfoçar para reforçar as relações com as comunidades nikkeis do Japão”, afirmou, lembrando que os nikkeis que moram no Japão tem contribuido com o desenvolvimento da economia do Japão e também tem desempenhado papeis importantes para o intercâmbio entre o Japão e os países da América Latina e Caribe.
“Por outro lado estou ciente que há pessoas que enfrentaram dificuldades no processo de integração com as sociedades locais. ´Para ele, o governo japonê deve construir e apoiar uma sociedade na qual os imigrantes nikkeis sejam altamente bem recebidos e como rsultado apareçam jovens vikkeis que atuem como elo de ligação de amizade entre o Japção e sua tera natal.

Promessa – E finalizou sua fala destacando que, no ano em que comemora-se os 110 anos, estão previstos muitos eventos comemorativos no Brasil inteiro. “Além disso, a visita da princesa Mako, em julho, está sendo examinado”, afirmou, lembrando que seu pai teve oportunidade de estar no Brasil como ministro dos Negócios Estrangeiros.
“Assim acredito que tenho uma ligação especial com o Brasil. E estou pensando que, como ministro, devo vistar o país mais vezes. Não posso prometer, mas tentar cumprir”, brincou o ministro, que visitou o Brasil pela primeira vez.

Pioneiros – No domingo, 20, Taro Kono visitou o Monumento em Homenagem aos Pioneiros da Imigração Japonesa, Parque do Ibirapuera, e a Japan House São Paulo, onde ministrou uma palestra sobre política externa.
Depois do Brasil, o ministro seguiu para a Argentina.

Taro Kono aproveitou para visitar o Museu Histórico no Bunkyo... (Jiro Mochizuki)
Taro Kono aproveitou para visitar o Museu Histórico no Bunkyo… (Jiro Mochizuki)
... e também o Pavilhão Japonês no Parque do Ibirapuera (Jiro Mochizuki)
… e também o Pavilhão Japonês no Parque do Ibirapuera (Jiro Mochizuki)
Comentários
Loading...