Jurista Kiyoshi Harada comemora aniversário e se solidariza com o Ikoi-no-Sono

Kiyoshi Harada ladeado pela esposa, Felicia Harada, pelos filhos, nora e netos (Jiro Mochizuki)
Kiyoshi Harada ladeado pela esposa, Felicia Harada, pelos filhos, nora e netos (Jiro Mochizuki)

O jurista Kiyoshi Harada reuniu amigos e familiares no último dia 5, no sofisticado Restaurante Taizan, no bairro da Liberdade, em São Paulo, para comemorar seu 77º aniversário. Além dos familiares – a esposa, Dra Felicia, os filhos, Marcelo e Maristela, os netos Felipe, Luiz e Melissa, a nora Raquel e o genro Fernando – estiveram presentes o vereador Aurélio Nomura, a presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Harumi Goya, o ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Massami Uyeda, o presidente da Associação Brasileira de Ex-Bolsistas do Gaimusho Kenshusei, Marcelo Hideshima e o presidente do Jornal Nippak, Raul Takaki, e muitos ex-bolsistas.
Como diferencial, o aniversariante sugeriu que, ao invés de presente, os convidados fizessem uma doação à Assistência – Dom José Gaspar Ikoi No-Sono – entidade fundada por Dona Margarida Vatanabe e que cuida atualmente de cerca de 70 idosos fragilizados, de 80 a 90 anos, dependentes ou semi-dependentes, que necessitam de cuidados especializados – representada na oportunidade pelo vice-presidente Reimei Yoshioka.

Aniversariante corta o bolo observado por familiares (Jiro Mochizuki)
Aniversariante corta o bolo observado por familiares (Jiro Mochizuki)

“Fiquei muito feliz poder compartilhar os meus 77 anos de idade cercado com o carinho de familiares, além de quase uma centena de amigos que me acompanham nas diversas jornadas”, disse Harada, lembrando que, “alguns deles, como o ministro Massami Uyeda e Hiroshi Fukumitsu, mantêm estreitas relações de amizade há mais de meio século”.
O aniversariante destacou que ficou particularmente emocionado com a bondade e solidariedade dos amigos presentes que contribuíram com o Ikoi-no-Sono, totalizando R$ 11.250,00. “Tenho orgulho de ter como amigos pessoas que realmente se preocupam com as instituições beneficentes que secundam a deficiente atuação do Estado ajudando a minorar os sofrimento das pessoas mais humildades”, explicou Harada.

O brinde com familiares e amigos (Jiro Mochizuki)
O brinde com familiares e amigos (Jiro Mochizuki)

Benemerência e exemplo – Para o ministro Uyeda, a iniciativa de Harada “é louvável e incentiva à prática da benemerência”. Já o vereador Aurélio Nomura destacou que o casal “sempre esteve à frente de ações altruístas e de solidariedade, seguindo os ensinamentos de seus maiores”.
“Nada mais natural que seu gesto de sugerir a contribuição para o Ikoi ao invés de presente, principalmente nesse momento dificíl que as entidades, em especial as beneficentes, enfrentam. Esperamos que seu exemplo de desprendimento sirva de paradigma para todos nós. O momento é de compaixão, de misericórdia e de ética, mas principalmente de conduta”, destacou Nomura.

Comentários
Loading...