Homenagens, entrevistas, palestras e lançamentos marcam o ano atarefado de Kiyoshi Harada

(Arquivo pessoal)
(Arquivo pessoal)

A exemplo dos anos anteriores o jurista Kiyoshi Harada teve um ano bastante atarefado também em 2018, ano em que a comunidade nipo-brasileira comemorou os 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil – com direito à visita da princesa Mako. Dentre as suas 32 obras jurídicas, Harada lançou as seguintes edições atualizadas: 2ª edição do ICMS doutrina e prática, SP: Atlas; 27ª edição do Direito Financeiro e tributário, SP: Atlas; 24ª edição do CTN Anotado, SP: Rideel. Participou ainda das seguintes obras coletivas: Juristas do mundo, vol. VI, Milão: Ed. Rede; Estudos em homenagem ao Ministro Teori Zavascki, BH: D’Plácido; Constituição Federal Comentada, Rio: Forense; 30 anos de Constituição Federal, SP: Tutu.
Escreveu também para dezenas de revistas e boletins especializados. Lançou, no Salão Nobre do Bunkyo, a 4ª edição do Nikkei no Brasil, ocasião em que homenageou os participantes do 1º Concurso de Monografia que abordaram o tema “Causas e Consequências da Imigração Japonesa no Brasil”, ambos os eventos como forma de enaltecer as comemorações dos 110 anos de imigração.

Harada recebe homenagem como patrono do XV Encontro das mãos de Guilherme Orozco (E) (arquivo pessoal)
Harada recebe homenagem como patrono do XV Encontro das mãos de Guilherme Orozco (E) (arquivo pessoal)

O jurista proferiu inúmeras palestras dentre as quais: Palestra sobre Crimes tributários no 15º Encontro Internacional de Juristas em Milão, no dia 26 de janeiro, ocasião em que foi homenageado como patrono desse Encontro, honraria concedida pela primeira vez a um jurista brasileiro; Palestra sobre Aspectos gerais da transação tributária no XXVI Simpósio de direito Tributário da ABDT (26/2); Palestra sobre segurança jurídica no Verbo Jurídico de Porto Alegre (17/8); Palestra sobre a presença do Nikkei no cenário nacional dos países latino-americanos, no XVI Encontro de Ex-Bolsistas em Lima (16/9); Aspectos gerais da tributação na 15ª Fenalaw (25/10) e Aspectos gerais da ética, no Bunkyo (12/11). Harada encerrou o ciclo de palestras no dia 30 de novembro, em Teresina, no Piauí, abordando doze temas controvertidos do ITBI no XXX Encontro da Federação de Auditores Fiscais dos Municípios – Fenafim – que reuniu os auditores municipais de todas as capitais dos Estados.

Kiyoshi Harada palestrou na 15ª Fenalaw (arquivo pessoal)
Kiyoshi Harada palestrou na 15ª Fenalaw (arquivo pessoal)

Entrevistas – Além disso, participou em 8 entrevistas conduzidas pelo jornalista Walter Ciglioni, na TV Aberta (Canal 9) versando sobre temas políticos, econômicos e financeiros; criticou a proposta de reforma tributária em discussão no Congresso Nacional no programa Anatomia do Poder conduzido pelo jurista Ives Gandra na Rede Vida. Participou de reuniões do Conselho Superior de Assuntos Legislativos e Juridicos da Fiesp presidido pelo ministro Sydney Sanches e de 8 reuniões do Conselho Superior de Direito da Fecomércio presidido pelo jurista Ives Gandra, em ambas discutindo e debatendo questões sobre política, economia e tributação. Participou de 10 reuniões da Academia Paulista de Letras Jurídicas debatendo questões sobre cidadania e justiça.

O jurista encerrou o ciclo de palestras em 2018, em Teresina, no Piauí, no 30º Fenafim (arquivo pessoal)
O jurista encerrou o ciclo de palestras em 2018, em Teresina, no Piauí, no 30º Fenafim (arquivo pessoal)
Comentários
Loading...