HAICAI BRASILEIRO: Cacto – Gambá – Enchente

O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

Envie suas cartas para:

Haicai Brasileiro

A/C Jornal Nippak

Rua da Glória, 332

CEP 01510-000 São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br

Cc. ashiguti@uol.com.br

 


 

Haicai passo a passo (1)

 

Ingressar na senda da composição de haicai é um caminhar contínuo. Não existe um tempo em que possamos dizer simplesmente “aprendi tudo sobre o haicai, portanto domino a técnica, crio imagens, conheço a linguagem e seus mecanismos de criação”. Se fosse assim, esta criação não passaria de um mecanismo possível de ser obtido pelas fórmulas prontas. Não é deste jeito.

A técnica é criação do próprio haicaísta, bem como as formas de apurar melhor resultado na composição. Cada um ao seu jeito vai moldando a melhor maneira de obter sucesso numa determinada composição. Haicai é criação contínua, que exige dedicação e perseverança.

 


 

TEMAS DE FEVEREIRO

 

Cacto – Gambá – Enchente

 

Uau, que cacto enorme!

Por baixo a velha casa

com as telhas quebradas.

Benedita Azevedo

Magé, RJ

Um gambá no galho –

desespero das cadelas

ganindo… ganindo…

Benedita Azevedo

Magé, RJ

Flores belas,

De cores fortes e vivas

Dos cactos que plantei.

Carlos de Campos Teixeira Jr.

Biritiba Mirim, SP

tristeza em toda

população ribeirinha

tempo de enchente

Carlos Viegas

Brasília, DF

em tempo de seca

a plantação de cactos

alimenta o gado

Carlos Viegas

Brasília, DF

Sob o sol da feira…

Um cacto bem espinhento

contrasta com as flores.

Cristiane Cardoso

São Paulo, SP

mesmo no estio

o cacto do jardim

desponta em flor

Elisa Campos

São Paulo, SP

No jardim da casa

pendem as flores da planta –

Cacto-estrela.

Iraí Verdan

Magé, RJ

Corre acuado

o gambá lá no quintal…

Passeio noturno.

Iraí Verdan

Magé, RJ

gado controlado –

altos e espinhentos cactos

cerca verde viva!

Irene M. Fuke

São Paulo, SP

de finas agulhas

os seus temidos espinhos –

admirado cacto

José Marins

Curitiba, PR

No arranjo com pedras,

A um canto do jardim,

Cactos diversos.

Reneu Berni

Goiânia, GO

nada à vista:

de repente um gambá

seguindo sua jornada

Rose Mendes

Ilhabela, SP

a luz do sol

através dos espinhos –

um cacto em chamas

Seishin

São Paulo, SP

coisas de gente

cocos e garrafas pet

rodam na enchente

Severino José

Goiânia, GO

No banco do jardim

Vasos com diversos cactos

Orgulho da Vovó…

Yone

São Paulo, SP

Enchente chegando.

A velhinha de mãos trêmulas

reza a Ave-Maria.

Zekan Fernandes

São Paulo, SP

Um rio cruza a rua.

Nos olhinhos marejados

enchente subindo.

Zekan Fernandes

São Paulo, SP

 

 

Temas de março (postar até 10 de fevereiro)

Arara – Sapé – Quaresma

Temas de abril (postar até 10 de março)

Noite estrelada – Cravo – Ovo de Páscoa

 

Comentários
Loading...