HAICAI BRASILEIRO: Cacto – Gambá – Enchente

O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000 São Paulo-SP
E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br

 


Noite estrelada (tema para abril)

Nas noites sem lua do outono, milhões de estrelas, salpicadas contra o negrume, parecem brilhar ainda mais cintilantes e luminosas por toda a extensão do céu. Certamente não se trata de uma paisagem urbana, visto que a iluminação artificial e a poluição do ar prejudicam a visão de qualquer astro. Vem-nos à memória o pintor holandês Van Gogh, que pintou o famoso quadro “A noite estrelada”, inspirado pelo céu de Saint Rémy, cidade francesa onde passou um tempo tentando recuperar a saúde mental. Entretanto, a obra não nos serve de referência, pois dá destaque a uma lua crescente à direita do quadro, além de ter sido pintada entre a primavera e o verão de 1889.

 

Tanta claridade

que até posso ler sua carta –

Ah, noite estrelada.

Elisa Kobayashi

 

Edson Kenji Iura

 


TEMAS DE FEVEREIROCacto – Gambá – Enchente 

 

Ao pular da cama

meus pés mergulham na água…

enchente do rio.

Benedita Azevedo

Magé, RJ

Próximo de casa

Comendo ovos e insetos

Gambá todo faceiro.

Carlos de Campos Teixeira Jr.

Biritiba Mirim, SP

adultos espreitam 

entre o forro e o telhado 

caça ao gambá 

Carlos Viegas 

Brasília, DF

Os flashes das câmeras. 

Um gambá-de-orelha-branca 

treme num cantinho. 

Cristiane Cardoso 

São Paulo, SP 

Um cão assustado

arrastado pela enchente.

Sobreviverá?

Cristiane Cardoso

São Paulo, SP

o odor intenso

de um gambá na estrada

quebra o silêncio

Elisa Campos

São Paulo, SP

Cidade submersa 

Tristeza, desolação – 

Enchente anual. 

Iraí Verdan 

Magé, RJ 

ressoam ao longe

os latidos insistentes

rastro do gambá

Irene M. Fuke

São Paulo, SP

vias, casas, rios 

engolidos pela enchente 

barcos no aguaçal! 

Irene M. Fuke 

São Paulo, SP

noitezinha quente – 

o cachorro nem aí com 

os gambás que passam 

José Marins 

Curitiba, PR 

Ao baixar a enchente,

O retorno dos ribeiros 

Sem outra morada. 

Reneu Berni 

Goiânia, GO

Chora o menino 

Que mexeu com o gambá – 

Jato bem certeiro. 

Reneu Berni 

Goiânia, GO

objetos boiando: 

na mesma poltrona velha 

menino e seu cão 

Rose Mendes 

Ilhabela, SP

quantos filhotes!

no tronco do angico

ninho de gambá

Severino José

Goiânia, GO

Rodeiam crianças 

Junto à choça da vizinha 

Gambá e filhotes. 

Yone 

São Paulo, SP

Grande enchente 

Vem boiando caixote 

E… gatinho em cima. 

Yone 

São Paulo, SP

Dado de presente 

para a sogra adoentada 

um pequeno cacto. 

Zekan Fernandes 

São Paulo, SP

No sítio tranquilo

um filhote de gambá

preso na armadilha.

Zekan Fernandes

São Paulo, SP

  

 

Temas de abril (postar até 10 de março) 

Noite estrelada – Cravo – Ovo de Páscoa 

 

Temas de maio (postar até 10 de abril)

Caititu – Folha amarela – Abolição

Comentários
Loading...