HAICAI BRASILEIRO: Arara – Sapé – Quaresma

O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

Envie suas cartas para:

Haicai Brasileiro

A/C Jornal Nippak

Rua da Glória, 332

CEP 01510-000 São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br

Cc. ashiguti@uol.com.br

 


 

Haicai passo a passo (2)

 

Para os iniciantes na composição do haicai, as experiências realizadas de próprio punho são primordiais. Ser um leitor de poesia não habilita a compor haicai de maneira que atenda as formalidades desta composição. Não se compõe haicai com as ideias que se tem da poesia. Nem o haicai é uma espécie de trova com uma medida diferente daquela. O haicai possui as suas particularidades, cuja estética tem de ser apreciada a partir de uma leitura própria.

Ler os haicais clássicos é o primeiro passo para conhecer o que seja o haicai. Também se podem ler os haicais de produção mais recente, principalmente dos mais experientes.

 


 

TEMAS DE MARÇO

 

Arara – Sapé – Quaresma

 

chove no sertão – 

na cabana de sapé

me estiro na rede

Amauri Solon

Rio de Janeiro, RJ

 

crianças na praça

aos pulos olham pra o céu…

araras na árvore.

Benedita Azevedo

Magé, RJ

 

bando de araras

pousado no mamoeiro

verde e amarelo

Carlos Viegas

Brasília, DF

 

Com os voos curtos

Araras azuis, vermelhas –

Viveiro do zoo.

Cristiane Cardoso

São Paulo, SP

 

à beira da estrada

o matuto com araras

infração penal

Débora Novaes de Castro

São Paulo, SP

 

é quaresma –

muitos consomem pela fé

peixes a granel

Elisa Campos

São Paulo, SP 

 

Araras voam –

Junto a elas vão os

meus pensamentos.

Fernando de Azevedo Alves Brito

Vitória da Conquista, BA

 

Ao brilho intenso

dos raios do sol…

Bando de araras.

Iraí Verdan

Magé, RJ

 

De braço em braço –

arara domesticada

Fila para fotos!

Irene M. Fuke 

São Paulo, SP

 

manhã no Passeio –

arara, arara, gritam

arara e menino

José Marins

Curitiba, PR 

 

meus olhos presos

à outra margem do rio –

arara vermelha

Regina Alonso

Santos, SP

 

Mostra o fazendeiro

Seu tesouro preservado –

Covil de araras.

Reneu Berni

Goiânia, GO

 

No interior do rancho,

O cheiro de sapé novo –

Troca da coberta.

Reneu Berni

Goiânia, GO

 

casa de sapé

que saudade eu sinto

quando canta passarinho

Rose Mendes

Ilhabela, SP

 

centro da cidade –

um quiosque de sapé

lembrando a roça

Seishin

São Paulo, SP

 

paredão do morro

ruídos entre as sombras

ninho de arara

Severino José

Goiânia, GO

 

Praia longínqua

Os quiosques de sapé

Chamam a multidão.

Yone

São Paulo, SP

 

Missa da Quaresma.

O velho vestido preto 

ganhou novas manchas.

Zekan Fernandes

São Paulo, SP

 

 

 

Temas de abril (postar até 10 de março)

Noite estrelada – Cravo – Ovo de Páscoa

Temas de maio (postar até 10 de abril)

Caititu – Folha amarela – Abolição

Comentários
Loading...