Governador de SP confirma presença na festa e estuda repasse no valor de R$ 1 milhão

Harumi Goya formalizou o convite ao governador para a cerimônia oficial dos 110 Anos da Imigração (Jiro Mochizuki)
Harumi Goya formalizou o convite ao governador para a cerimônia oficial dos 110 Anos da Imigração (Jiro Mochizuki)

Membros da Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e representantes de entidades nikkeis, além do cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi, participaram de uma audiência com o governador de São Paulo, Márcio França (PSB). Realizada no último dia 16, no Palácio dos Bandeirantes, a audiência contou com a presença da presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, Harumi Goya – que também preside a Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa; o presidente do Comitê Executivo, Yoshiharu Kikuchi; o vice-presidente do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Eiki Shimabukuro; o presidente do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Akeo Yogui; o presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Yokio Oshiro e o presidente da Comissão de Relações Governamentais do Bunkyo, Carlos Kendi Fukuhara, que intermediou a audiência, que teve como objetivo reforçar o convite ao governo paulista a participar da cerimônia oficial que acontece no dia 21 de julho, concomitantemente com o 21º Festival do Japão, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (zona Sul de São Paulo).

Atraso – França, que recebeu a comitiva após 1h40 de atraso – o que gerou um início de mal-estar entre os presentes –, não só confirmou sua presença na solenidade, que deve contar com a presença da princesa Mako, como também prometeu estudar a possibilidade de liberar recursos da ordem de R$ 1 milhão, através da Lei Rouanet, sendo R$ 700 mil para completar as obras do Espaço Cultural Bunkyo, e outros R$ 300 mil para o Festival do Japão.
A ideia é celebrar o convênio no dia 21 de julho..
O projeto do Espaço Cultural já está em andamento, mas ainda faltam obras complementares, como a montagem de salas para aulas de culinária, para miniexposição do Museu, salas dedicadas a várias modalidades de cultura japonesa e acesso direto pela Rua Galvão Bueno.

Cônsul geral do Japão entrega presente ao governador de SP
Cônsul geral do Japão entrega presente ao governador de SP

Festival do Japão – O governador, que segundo apurou o Jornal Nippak se desculpou pelo atraso em conversa fechada – a qual a reportagem não teve acesso – também se colocou à disposição para colaborar “no que for preciso”. Carlos Fukuhara solicitou apoio do Governo de São Paulo no quesito segurança, principalmente para o dia da visita da princesa Mako. Fukuhara informou ainda que, somente para a cerimônia no dia 21 de julho, são aguardadas cerca de 5 mil pessoas. “Trata-se de evento que terá muita repercussão, inclusive internacional em função da visita da princesa e também pela importância da data”, justificou. Akeo Yogui explicou que, por ser um evento de caráter filantrópico, a cobrança de ingresso serve mais para controlar o fluxo de pessoas, pois não cobre os custos operacionais.
Ao Jornal Nippak, Márcio França reiterou seu desejo de estar presente nas comemorações . “Estaremos lá, com certeza”, garantiu o governador, que destacou a importância da contribuição dos imigrantes para o desenvolvimento do Estado de São Paulo. “Boa parte do que a gente tem em São Paulo é fruto dessa integração com os diversos povos que aqui chegaram e uma das maiores comunidades que nós temos é a japonesa, que criou hábito em todos nós de convivência, de integração e introduziram hábitos alimentares.”, afirmou França, lembrando ainda que “boa parte das empresas japonesas está aqui no Estado de São Paulo e ajudaram a gerar novos empregos, além de contribuír com tecnologia e inovação.”.
“Diria que tudo que é ligado à comunidade japonesa é sinônimo de qualidade e de paz, que foi uma marca muito forte da presença japonesa aqui no Brasil e nós, no Estado de São Paulo, somos honrados em receber a imigração e termos tantos descendentes de japoneses”, disse o governador, acrescentando que já foi inúmeras vezes ao Japão, em especial à ilha de Okinawa, onde recebeu o título de Cidadão Okinawano.

Okinawano – “Sou cidadão okinawano com muito orgulho porque minha cidade, São Vicente, é cidade-irmã de Naha e todos os anos nós vamos para Okinawa. Tive a honra de receber o título de cidadão okinawano e mantenho relações com eles até hoje”, observou o governador, garantindo que até hoje cultiva hábitos japoneses, “não só na alimentação, mas também no formato”. “Em São Vicente construímos uma praça inteirinha no estilo japonês”, observou.

Comentários
Loading...