Escolher a tradição ou a igualdade de gêneros?

Photo from "Sketches of Japanese Manners and Customs", by J. M. W. Silver, Illustrated by Native Drawings (Wikimedia Commons)
Photo from “Sketches of Japanese Manners and Customs”, by J. M. W. Silver, Illustrated by Native Drawings (Wikimedia Commons)

A arena de touros libera o acesso às mulheres apesar de a proibição persistir em diversas localidades do Japão

Enquanto que no Torneio Profissional de Sumô a discussão sobre o acesso das mulheres ao dohyo (ringue circular de sumô) está acirrada, na província de Niigata, a entrada das mulheres à tradicional arena de touros, que até agora não era permitida, foi liberada.
No começo de abril, durante o torneio de sumô ocorrido na província de Kyoto, uma mulher foi socorrer o prefeito que havia passado mal dentro do ringue. O anúncio interno pedindo a sua retirada foi o estopim para a controvérsia que se sucedeu. A Associação Japonesa de Sumô imediatamente pediu desculpas por não ter sido uma atitude adequada diante da emergência, mas também declarou que não suspenderá tão cedo a tradição de proibição da entrada de mulheres ao ringue, que é considerado sagrado.
Por outro lado, a Associação de Touros de Luta de Yamakoshi, da cidade de Nagaoka, província de Niigata liberou o acesso das mulheres à arena de “Ushi no Tsunotsuki (Chifrada de Touros)”.
Segundo a versão digital do jornal Asahi Shimbun do dia 4 de maio, 6h58: “No dia 4, no torneio de estreia do ano, uma proprietária feminina de touro de luta entrou na arena pela primeira vez na história para realizar o ‘hikimawashi’, o passeio de exibição do touro após o duelo”.
A matéria digital do jornal Tokyo Shimbun de 6 de maio noticiou: “O presidente da Associação de Touros de Luta de Yamakoshi, Tomiei Matsui (36), declarou querer ‘manter a tradição respeitando a vontade de proteger os touros, independente da pessoa ser homem ou mulher’”.
É preciso manter os valores da “tradição” ou a “igualdade de gêneros” contemporânea? O Japão é um país que possui uma história antiga e é difícil mudar a tradição do dia para a noite, mas, com o tempo, a discussão certamente será aprofundada, inclusive no sumô.

Comentários
Loading...