Em evento do Dia das Mães, Associação de Ex-Bolsistas homenageia jurista Kiyoshi Harada

Kiyoshi Harada exibe shodô com dizeres "giri" (honra) em homenagem da associação de ex-bolsistas (Jiro Mochizuki)
Kiyoshi Harada exibe shodô com dizeres “giri” (honra) em homenagem da associação de ex-bolsistas (Jiro Mochizuki)

Em clima cercado de muita ternura, a Associação Brasileira de Ex-Bolsistas do Gaimusho Kenshusei realizou, no dia 12 de maio, no Hiroshima Kenjinkai, no bairro da Liberdade, em São Paulo, evento especial para comemorar o Dia das Mães. Na ocasião, a associação homenageou o jurista Kiyoshi Harada. Estiveram presentes, além de bolsistas e suas esposas, o cônsul geral do Japão, Yasushi Noguchi. Organizado pelas bolsistas Esther Yoshinaga, Tati Aoki,, Erika Yamauti, Carol Ayako e Katia Kishi, o evento contou também com a participação da cantora Elza Maruyama e das professoras Thais Kato, que ensinou o orinumo – a arte japonesa de dobradura de tecido, e Kazue Takada e Emiko Ide, que ministraram workshop de ikebana.

Marcelo Hideshima, presidente da Associação Brasileira de Ex-Bolsistas (Jiro Mochizuki)
Marcelo Hideshima, presidente da Associação Brasileira de Ex-Bolsistas (Jiro Mochizuki)

Abrindo a série de discursos, o presidente da associação, Marcelo Hideshima, parabenizou o “Quinteto Fantástico” pela organização do evento e destacou o carinho e respeito que os bolsistas tem pelas famílias, em especial às mães. “Isso tem sido para nós uma grande lição, um grande exemplo pois o principal de tudo na nossa vida são as famílias”, disse Hideshima, afirmando que “por isso mesmo consideramos este encontro o mais especial entre todos que realizamos durante o ano”.

Brilhantismo – O cônsul Yasushi Noguchi revelou que havia ligado para sua mãe, que mora no Japão, para expressar seu agradecimento e parabenizá-la pelo seu dia. Ele destacou também o trabalho do homenageado, Kiyoshi Harada, que “sempre me impressionou pelos lançamentos de livros contando não só a hsitória da imigração como também da própria associação”, além de ter em seu currículo a publicação de várias obras obras acadêmicas”.

O bolsista Maçahiko Tisaka (Jiro Mochizuki)
O bolsista Maçahiko Tisaka (Jiro Mochizuki)

Após o brinde, a cargo do bolsista Maçahiko Tisaka, a associação prestou homenagem ao jurista Kiysohi Harada, com a entrega do shodô (com o kanji “giri” – honra em japonês), e sua à esposa, a advogada Felícia Harada.
A tarefa de falar sobre o homenageado coube ao ministro e ex-bolsista Massami Uyeda, que destacou a brilhante carreira do professor, advogado e autor consagrado de inúmeras obras jurídicas. Lembrou sua amizade, que “remonta aos tempos das Arcadas do Lardo São Francisco, como acadêmicos de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, desde 1963, quando Harada ali ingressou, tornando-se nosso calouro”.

Testemunhas – “Somos testemunhas de sua dedicação, competência, honradez, comprometimento, respeito e amor ao próximo”. Segundo Uyeda, reproduzir os títulos por ele conquistados ao longo de sua atuação profisisonal é “fazer com que esta saudação, se torne por demais longa”. “Apenas para uma breve anotação, destinada aos bolsistas mais jovens, podemos dizer que, na advocacia pública, o Dr. Kiyoshi Harada foi procurador municipal e exerceu a Chefia de Departamento de Desapropriações do Município de São Paulo em em sua gestão, com seu sentido inato de justiça, imprimiu revolucionária orientação jurídica, no sentido de agilizar os processos desapropriatórios e com o pagamento de justa indenização aos expropriados. Esta orientação, até hoje, é adotada e resultou da visão humanitária do procurador Harada”, lembrou o ministro, lembrando que, após ter-se aposentado do serviço público, Harada revelou-se um competente advogado, “com atuação eficaz e eficiente em prol dos direitos de seus constituídos”.
“As lições doutrinárias contidas nais mais de 30 obras jurídicas de sua autoria, tem sido frequentemente reproduzidas e julgados do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justica, tamanha a lucidez de sua exposição, em temas e assuntos dos mais complexos e controvertidos”.

Harada registra homenagem a sua esposa, Dra. Felicia - acompanhada do casal Massami e Emico Uyeda (Jiro Mochizuki)
Harada registra homenagem a sua esposa, Dra. Felicia – acompanhada do casal Massami e Emico Uyeda (Jiro Mochizuki)

Honradez – Uyeda destacou também a homenagem que Kiyoshi Harada recebeu em janeiro deste ano durante o 15º Encontro Internacional de Juristas, realizado em Milão, na Itália, na contição de Patrono do Encontro. “O Dr. Kiyoshi Harada foi o primeiro jurista brasileiro a reeceber essa honraria nesse tradicional encontro internacional”, disse Uyeda, explicando que “ao nosso ver, a trajetória do Dr. Kiyoshi Harada desde sempre tem sido pautada pelo ‘giri’, que significa honra”.
Em seu agradecimento, Harada disse que “certamente esse exagero se deve ao fato de ser amigos há mais de meio século, para ser mais preciso, há meio século e um lustro”. “

Marcelo Hideshima, cônsul Noguchi e Thais Kato (Jiro Mochizuki)
Marcelo Hideshima, cônsul Noguchi e Thais Kato (Jiro Mochizuki)

Kenshuseis – Tenho militado em várias instiuições, dentro e fora da comunidade, mas o que me deixa mais à vontade e satisfeito é minha convivência com os kenshuseis. Talvez tenha a ver com aquilo que aquilo que o Massami Uyeda chama de herança atávica, está no meu sangue japonês”, disse Harada, que citou ainda velhos companheiros, “muitos dos quais já se foram”, como o desembargador Roque Komatsu e o coronel Reizo Nishi, que era amigo pessoal do então príncipe herdeiro Akihito, hoje imperador, desde os idos de “50 e pouco”.
O homenageado finalizou convidando a todos para cultivar a amizade e viver o máximo que for possível “enquanto em vida. E expressou seu profundo agradecimento a todos os presentes “que vieram me prestigiar nesta homenagem que a Associação Brasileira de Ex-Bolsistas me presta nesse dia”.

Comentários
Loading...