Comissão para Comemoração e YKZ lançam produtos oficiais dos 110 anos da imigração

Roberto Yokomizo, Leo Ota, Ângela Hirata, Yoshiharu Kikuchi, cônsul Yasushi Noguchi e Harumi Goya (Jiro Mochizuki)
Roberto Yokomizo, Leo Ota, Ângela Hirata, Yoshiharu Kikuchi, cônsul Yasushi Noguchi e Harumi Goya (Jiro Mochizuki)

Quem curte cultura japonesa já pode guardar acessórios e souvenir de lembrança dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil. Ou mesmo usar no dia a dia. Lançada pela YKZ na terça-feira, 8, na Japan House São Paulo, a primeira coleção de licenciamento de produtos oficiais em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil tem cerca de 50 produtos e reúne desde peças de vestuário – como camisetas, polos e bonés – até lenços, passando por colar e bolsas, além de happi. O item mais barato da coleção é o boné (R$ 29,99) e o mais caro o colar de prata (R$ 159,99).
A apresentação contou com a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi; com a presidente da JHSP, Ângela Hirata; com a presidente da Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa, Harumi Goya – que também preside o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) – e o presidente do Comitê Executivo, Yoshiharu Kikuchi, além de Leo Ota, membro da Sub-Comissão de Comunicação.

A estilista Heloísa Hirota com Roberto Yokomizo (Jiro Mochizuki)
A estilista Heloísa Hirota com Roberto Yokomizo (Jiro Mochizuki)

Responsável pela inciativa do projeto, Ângela Hirata disse que trata-se de uma contribuição da JHSP aos 110 anos. Ao Jornal Nippak, Ângela destacou também a contribuição do designer japonês Kenya Hara, produtor-geral da Japan House.
O cônsul Yasushi Noguchi lembrou que a JHSP, uma iniciativa global do governo japonês, foi inaugurada há um ano com o propósito de colaborar com a comunidade nikkei. “Me alegra saber que isso está acontecendo”, disse o cônsul, que “anunciou” a vinda da princesa Mako para as comemorações.
Ja Harumi Goya destacou o ineditismo da empreitada. “No Centenário da Imigração não conseguimos produzir nenhuma lembrança para que pudéssemos guardar. Graças a esta parceria inédita poderemos apoiar outras entidades, que poderão revender essas peças e terão uma oportunidade de obter recursos para suas celebrações locais, integrando todo o Brasil em prol das comemorações”, explicou Harumi Goya, antecipando que os produtos estarão à venda no 12º Bunka Matsuri, que acontece nos dias 19 e 20 deste mês, e no 21º Festival do Japão, que será realizado de 20 a 22 de julho, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center.

Marcia Nakano, Claudio Kurita, Carol Ayako e Sandra Hayashida seguram bolsas que fazem parte da coleção (Jiro Mochizuki)
Marcia Nakano, Claudio Kurita, Carol Ayako e Sandra Hayashida seguram bolsas que fazem parte da coleção (Jiro Mochizuki)

Sinergia – Sócio-fundador da YKZ – empresa que contabiliza quase três décadas de experiência no mercado de confecções – Roberto Yokomizo explicou que para a comercialização dos produtos foi desenvolvido um site e-commerce (www.imigracaojaponesa.org.br), onde é possível conhecer toda a coleção e adquirir através da compra por atacado ou varejo. A operação de vendas e logística será realizada pela empresa de confecção e terá 12% do valor de cada peça revertida para a Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa.
O empresário lembrou que a YKZ já desenvolve um trabalho semelhante com outros clientes, como o Grupo Petrópolis. Segundo ele, no entanto a iniciativa pioneira de licenciamento de produtos oficiais da comemoração vai além da comercialização. “A ideia é criar uma sinergia com o comitê organizador dos 110 anos para movimentar os negócios, materializar a data e criar vínculo com a comunidade nikkei”, destacou Yokomizo.

Carlos Fukuhara (c), adquiriu um boné e se tornou o primeiro comprador da coleção (Jiro Mochizuki)
Carlos Fukuhara (c), adquiriu um boné e se tornou o primeiro comprador da coleção (Jiro Mochizuki)

A intenção da comercialização por atacado é de que demais entidades regionais possam operacionalizar a venda para o público dos seus eventos com a marca dos 110 anos da imigração japonesa. “Estamos estruturados para entregar em todo território nacional. Por atacado –  mínimo 30 peças – os produtos terão um desconto de 50% do valor do site”, disse Yokomizo. Segundo ele, conforme a demanda, as vendas podem perdurar além dos 110 anos e novos produtos devem ser criados.
A ideia, explica, é atingir também o “lojista comum”, aquele descendente de japoneses que tem uma loja no interior ou ainda os kenjinkais. “Estamos preparados para atender até mesmo por consignação”, diz ele, acrescentando que, “no caso de venda no varejo, temos produtos para pronta entrega”.” Já para atacadistas as condições são diferentes. A entrega é feita 30 dias após o pedido e a pessoa terá também 30 dias para efetuar o pagamento a contar da data do recebimento da mercadoria”, explica Yokomizo, afirmando que outra preocupação foi desenvolver estratégias para prevenir a pirataria.

Kit colors é um dos destaques da linha infantil (Jiro Mochizuki)
Kit colors é um dos destaques da linha infantil (Jiro Mochizuki)

Conforto – Desenhada pela estilista da marca, Heloísa Hirota, a coleção apresenta a logomarca comemorativa aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil criada pelo artista plástico Kazuo Wakabayashi. Segundo ela, uma das preocupações foi priorizar a qualidade e conforto do vestuário alinhados com as tendências de moda para todas as idades. As peças de vestuário, por exemplo, são confeccionadas em malha 100% algodão, flame (tecido 100% algodão mas com efeitos rajados) ou tecido piquet (com algodão e poliester).
A coleção adulta vai do tamanho “P”  ao “XG” e o infantil, dos 4 aos 14 anos. Nessa linha, destaque para o kit colors. “Ao adquirir a camiseta, com uma estampa de tsuru, vem junto um jogo de canetinhas para a criança pintar. Depois, é só lavar para a brincadeira recomeçar”, conta Heloísa. Na ocasião, também foram apresentados os happis que, além de estarem à venda – com modelos modelos como o onda (azul com detalhe branco) e o sakura (preto com detalhe amarelo), também serão o “traje oficial” nas apresentações na cerimônia oficial no dia 21 de julho no São Paulo Expo.
Além do Bunka Matsuri e do Festival do Japão, a Comissão dos 110 Anos estuda a possibilidade de colocar a coleção à venda no próprio Bunkyo.
Na Japan House será possível encontrar os produtos a partir da semana que vem.

Comentários
Loading...