AKIRA SAITO: Perfeitas imperfeições

“O modelo perfeito está dentro de si mesmo”

Com a modernidade e a tendência atual de que todos são iguais, há um grande impacto de pensamento e na atitude, que se confunde em “ser obrigatório” todo serem, pensarem e agirem iguais. Todos devemos buscar como forma de aperfeiçoamento, a perfeição, porém, seus objetivos devem sempre seguir um rito individual, mesmo contradizendo às vezes, as pessoas que lhe rodeiam.
Há uma grande batalha contra o preconceito e a discriminação, o que é uma atitude nobre e necessária, mas isso não significa que devemos ser todos iguais. Deve-se acima de tudo se ter o “Respeito” por toda e qualquer opinião, principalmente as que não são iguais. Em um processo de democratização, o respeito é imprescindível, e para que isso funcione, não pode haver de forma alguma, a conveniência de se adequar tudo apenas ao que lhe convém. O que serve e atende para um, deve, obrigatoriamente atender e servir ao outro, de forma igual e sem objeções.
Cada um deve saber o caminho a seguir, e ter o direito desta escolha é primordial. Cada ser deve buscar a sua perfeição e aceitar também suas imperfeições.
No Budo (Caminho Marcial) a aceitação de nossas fraquezas (imperfeições) é o primeiro passo para a busca do aperfeiçoamento constante. O aprimoramento do corpo e o estudo da mente moldam o caráter e elevam o espírito. Assim como uma flor de Cerejeira (Sakura) pode ser considerada perfeita (por um breve instante) enquanto nasce e que já pode estar morrendo, a perfeição também pode ser breve e as imperfeições podem nem existir, se assim imaginarmos ou dependendo da forma que se vê.
Busquemos trilhar honrosamente o Caminho, cada um o seu e respeitando sempre o Caminho do outro.

GANBARIMASHOU!!!!!

Comentários
Loading...