AKIRA SAITO: FÉ E MORAL

“Na conduta dos antigos guerreiros, a fé e a moral eram partes integrantes do caminho”

 

Muito se destaca sobre o código dos antigos guerreiros Samurai (Bushido) nos dias atuais, seja para elucidar algum fato de conquista ou de sua exemplar conduta, muitos são os exemplos utilizados no campo pessoal ou profissional.

Talvez mais do que nunca, tais exemplos devam ser realmente enaltecidos, não somente no quesito de conquista ou de superação, mas também no que se diz respeito aos preceitos morais. Hoje na ênfase de obtenção ao sucesso “financeiro”, muitas vezes não se dá valor ao conteúdo e tão e somente ao resultado final de posse material.

Um Samurai possuía como parte de seu treinamento vários conceitos de cunho espiritual, o que lhe valia uma grande fé em si mesmo e em algo superior que lhe garantia uma força mental fortíssima em busca do cumprimento de seus objetivos. Por outro lado, sua educação moral lhe fazia o contraponto para que se mantivesse no caminho da honra, sua e de toda sua família (sobrenome).

O que difere nos dias de hoje a respeito deste tipo de conduta? Naquela época também existiram Samurai corruptos, assassinos e ladrões, porém, a base da sociedade fora lapidada dando-se ênfase que apesar de muitas vezes o resultado ser positivo, a conduta era totalmente imoral. E esta condição foi a que trouxe a imagem do Samurai digno, honrado, de conduta excepcional até os dias de hoje. Receber algo em recompensa poderia ser de direito, porém era preciso a análise para ter a certeza de que não era imoral, por exemplo. Assim acredito ser também nos dias de hoje, muitas pessoas falam sobre direitos, porém, será que todo o direito é moralmente correto?

Uma sociedade só é justa se o direito é comum e igual a todos. O que você condena no outro é exatamente na mesma medida aplicada em si mesmo? Pense nisso…..

GANBARIMASHOU!!!!!

Comentários
Loading...