12ª edição do Bunka Matsuri celebra inovações e público de 13 mil pessoas

(Aldo Shiguti)
(Aldo Shiguti)

Evento que tem como objetivo criar oportunidades para que as pessoas possam vivenciar a cultura japonesa e, ao mesmoo tempo, abrir as portas da entidade, de forma simbólica, para que toda a sociedade possa conhecer o trabalho desenvolvido dentro – e fora – da casa, o 12º Bunka Matsuri – Festa da Cultura Japonesa – realizado nos dias 19 e 20 nas dependências do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – terminou com um balanço positivo. Pelo menos na opinião do coordenador, Alexandre Shodi Nomura.
“Posso dizer que foi um sucesso. Recebemos quase 13 mil pessoas, sendo cerca de 8500 somente no domingo”, comemorou Nomura, Segundo ele, algumas ideias implementadas este ano deram certo, como a gastronomia dos grandes chefes de cozinha nipônica, que trouxe a preços acessíveis, pratos elaborados por chefs como Telma Shiraishi (Aizomê),Cesar Yukio (Cesar Yukio Pâtissier), Sergio Ouba e Toshi Akuta (Izakaya Matsu) e Satoshi Kaneko (Kinoshita), além do Shoyu Ramen do chef Cássio Ikegami (Jojo Ramen).

Organizadores, convidados, autoridades e políticos presentes na cerimônia de abertura (Jiro Mochizuki)
Organizadores, convidados, autoridades e políticos presentes na cerimônia de abertura (Jiro Mochizuki)

Abertura – Destaque ainda para o Espaço Cultural que recebeu exposições de ikebana, art craft (cerâmica), shodô e a tradicional cerimônia do chá, e para as palestras, como as da Youtuber, Debora Hudz – com seus mais de 600 mil seguidres – e da pedagoga Mayumi Kawamura, que falou sobre “A metodologia de educação japonesa e seus reflexos na sociedade” para um Pequeno Auditório lotado. Outro ponto alto, conta Shodi Nomura, foi a programação de palco. Entre as atrações, destaques para o cantor Sergio Tanigawa – que se apresentou com os residente da Kibô-no-Iê – e as apresentações das bandas Akatsuki Band, Ichi Hanno e Senpai Old School, com seus repertórios j-pop e anime.

Yuubi Japanese Dance Company (Aldo Shiguti)
Yuubi Japanese Dance Company (Aldo Shiguti)

Na cerimônia de abertura, no sábado, Shodi Nomura lembrou que o Bunka Matsuri foi criado pelo atual presidente da Associação Brasileira de Ex-Bolsistas do Gaimusho Kenshusei, Marcelo Hideshima, e parabenzou cada um dos presidentes que comandaram o evento ao longo desses 12 anos. “Todos contribuíram para que pudéssemos chegar nesta 12ª edição”, disse Nomura, que agradeceu, em especial, seu ‘senpai’, Carlos Kendi Fukuhara, que o antecedeu nas nas duas últimas edições.

Sergio Tanigawa com residentes da Kibô-no-Iê (Aldo Shiguti)
Sergio Tanigawa com residentes da Kibô-no-Iê (Aldo Shiguti)

Caminho certo – “Ter oportunidade de coordenar um evento desse é, de fato um privilégio e uma honra, sobretudo nos 110 anos da imigração japonesa. Também é uma responsabilidade muito grande por estar representando todos os jovens”, disse Nomura, que também agradeceu a presidente do Bunkyo, Harumi Goya, pela confiança depositada na Comissão Organizadora.

O cantor Joe Hirata interpretou a música-tema dos 110 anos (Aldo Shiguti)
O cantor Joe Hirata interpretou a música-tema dos 110 anos (Aldo Shiguti)

Para o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP), o Bunkyo “está no caminho certo à medida que abre suas portas para os mais jovens e para a sociedade brasileira, proporcionando uma grande festa de integração”.
A presidente do Bunkyo aproveitou a ocasião para convidar o público a participar da cerimônia oficial dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil, que será realizada no dia 21 de julho, concomitantemente com o 21º Festival do Japão, que acontece no no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo, e que deve contar com a presença da princesa Mako.

Aurélio Nomura, Shodi Nomura e Walter Ihoshi (Aldo Shiguti)
Aurélio Nomura, Shodi Nomura e Walter Ihoshi (Jiro Mochizuki)

Já o vereador Aurélio Nomura (PSDB) enalteceu os pioneiros da imigração, “que, com sangue, suor e lágrimas ajudaram a construir este país”. “Hoje vemos o trabalho destes pioneiros se estender em todos os setores laboriosos da sociedade, seja na medicina, seja na área jurídica,seja na cultura, seja na política ou na agricultura, mudando o hábito alimentar dos brasileiros”, discursou Nomura.

Comentários
Loading...